Acessar o conteúdo principal
Bolsonaro/Coronavírus

Atitude de Bolsonaro mostra despreparo do Brasil diante do coronavírus, aponta imprensa internacional

Imagens de Jair Bolsonaro durante aparição pública em plena pandemia de coronavírus provocou espanto fora do país.
Imagens de Jair Bolsonaro durante aparição pública em plena pandemia de coronavírus provocou espanto fora do país. REUTERS/Adriano Machado

As imagens de Bolsonaro participando de um evento público no domingo (15), apesar da pandemia de coronavírus, foram destaque na imprensa internacional desta terça-feira (17). Jornais e canais de televisão criticaram a postura do chefe de Estado, diante de uma crise sanitária que acaba de fazer a primeira vítima fatal no Brasil.

Publicidade

Alguns estados brasileiros anunciaram medidas importantes para conter a propagação do coronavírus, como a promessa de injetar mais de R$ 145 bilhões na economia nos próximos três meses para amenizar o impacto na economia e no sistema de saúde, como lembram o jornal canadense La Presse ou o francês La Tribune.

O estado do Rio de Janeiro e a cidade de São Paulo, onde foi registrada a primeira morte por coronavírus no Brasil, declararam "estado de emergência" nesta terça-feira, restringindo os serviços comerciais e o uso de transporte público. No entanto, a falta de um dispositivo de prevenção sanitária vindo de Brasília é cada vez mais criticada na imprensa internacional. Principalmente após a participação do presidente Jair Bolsonaro em um evento público neste fim de semana.

Em uma reportagem em inglês sobre a situação da pandemia na América Latina, o canal de televisão France 24 relata como o líder brasileiro fez selfies com milhares de manifestantes. “Bolsonaro parece ignorar o conselho de médicos especialistas, que sugeriram que ele permanecesse isolado, depois que vários membros de sua delegação durante viagem na Flórida testaram positivo para o vírus”, aponta a emissora.

Sua imagem preocupa mais do que a pandemia

O Huffington Post em francês também dá destaque para o episódio e diz que “Bolsonaro foi quase tão longe quanto Trump ao não respeitar nenhuma instrução”. “Visivelmente, ele não teme o coronavírus”, insiste o texto, lembrando o número de mortos vítimas da pandemia no mundo.

A aparição pública de Bolsonaro também foi tema de matéria na revista Courrier International, que traduz uma reportagem do jornal El Pais. “Apesar de suas próprias declarações e dos apelos do ministro da Saúde para interromper as manifestações, Bolsonaro, sem aviso prévio, deixou o palácio presidencial com um sorriso, mostrando que está mais preocupado com sua imagem do que com a pandemia. O presidente de extrema direita disse repetidamente que o apoio das multidões não tem preço”, escreve a revista.

Sistema público de saúde precário

No entanto, quem trouxe mais detalhes foi o jornal Le Monde que chegou às bancas na tarde desta terça-feira. O correspondente do vespertino no Brasil diz que, ao se expor, “com um sorriso no rosto em sem máscara”, em 58 minutos Bolsonaro esteve em contato com pelo menos 272 pessoas.

Para o vespertino, a postura do chefe de Estado “ilustra o despreparo do país”. “O líder da extrema direita não fez nenhuma recomendação de higiene e nenhuma medida importante foi tomada contra o vírus”, denuncia o texto, lembrando que as fronteiras continuam abertas e que não há confinamento da população no Brasil, como acontece em vários países. O jornal lembra da iniciativa de alguns estados, mas alerta para a situação brasileira, frisando que mesmo se o número de casos confirmados ainda é relativamente baixo, três quartos da população não possui convênio médico e depende de uma sistema de saúde público muito precário.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.