Acessar o conteúdo principal
Evolução Inovação

França reforma controle sanitário após escândalo do Mediator

Áudio 11:41
A farmacêutica Servier foi marcada como a principal responsável pelo escândalo suscitado pelo antidiabético Mediator.
A farmacêutica Servier foi marcada como a principal responsável pelo escândalo suscitado pelo antidiabético Mediator. Reuters/Pascal Rossignol

Um relatório da Inspeção Geral de Assuntos Sociais da França divulgado no dia 15 de janeiro para investigar o escândalo do uso do medicamento Mediator, revelou que o medicamento já deveria ter sido retirado do mercado em 1999, ou seja, 10 anos antes da decisão de proibir sua comercialização. Os investigadores foram fundo no problema e chegaram a muitas conclusões estarrecedoras, entre elas a de que o laboratório Servier, fabricante do remédio, literalmente “enrolou” as autoridades públicas de saúde na França. Também ficou comprovada a ligação financeira de especialistas da Agência francesa de segurança sanitária com a empresa farmacêutica que criou o Mediator. Usado para combater o diabetes e também como regulador do apetite, o medicamento teria provocado a morte de entre 500 a 2 mil pessoas no país.  

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.