Acessar o conteúdo principal
Obesidade/Crianças

OMS alerta para o aumento da obesidade infantil nos países emergentes

Alto teor de açúcar e gordura nos alimentos são apontados como responsáveis pelo aumento da obesidade entre as crianças nos países emergentes.
Alto teor de açúcar e gordura nos alimentos são apontados como responsáveis pelo aumento da obesidade entre as crianças nos países emergentes. Reuters

A Organização Mundial da Saúde chamou a atenção nesta quarta-feira para a obesidade infantil nos países emergentes. Os níveis elevados de açúcar e gordura na alimentação têm provocado um aumento do número de crianças acima do peso em países da África e da Ásia.

Publicidade

Segundo a organização das Nações Unidas, o fenômeno se deve ao regime alimentar praticado naquelas regiões, além do sedentarismo da população. Na África, o número de crianças obesas com menos de cinco anos de idade passou de 4 milhões em 1990 para 13,5 milhões em 2010, o que representa uma alta de 4% a 8,5% sobre a média da população nessa faixa etária. O mesmo movimento foi constatado na Ásia, com altas de 3,2% a 4,9% no mesmo período.

“As crianças se tornam obesas porque elas são mais sedentárias e menos ativas” explicou Francesco Branca, da OMS. Além disso, o responsável estima que há um consumo de calorias muito superior às necessidades. As crianças naquelas regiões do mundo receberiam uma alimentação com poucas vitaminas e minerais essenciais, mas com muito açúcar e gordura, analisa.

A OMS já havia divulgado em janeiro uma série de recomendações para tentar reduzir a obesidade infantil. O controle da parte do governo para eliminar a alimentação desequilibrada das escolas fazia parte das medidas preconizadas.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.