Acessar o conteúdo principal
Saúde

Prevenção é arma poderosa contra câncer de mama

Áudio 03:53
“Faça como eu, o exame salva vidas” é a mensagem da campanha da ONG francesa Cancer du Sein, Parlons-en.
“Faça como eu, o exame salva vidas” é a mensagem da campanha da ONG francesa Cancer du Sein, Parlons-en. cancerdusein.org

Estamos no mês de outubro e mais uma campanha mundial de conscientização do câncer de mama tem início. As palavras-chave são “prevenção e diagnóstico precoce”. O de mama é o câncer que mais atinge as mulheres no mundo todo, com maior mortalidade. O Instituto Nacional do Câncer estima no Brasil 57.120 novos casos desse tipo neste ano. A doença matou 120 homens e 13 mil mulheres em 2011.

Publicidade

As informações e a cor rosa se espalham por todos os meios, pela internet, pelas cidades mundo afora. Nos últimos anos, no Brasil, o rosa tem tomado conta do Senado, do Corcovado e da ópera de Arame de Curitiba. Em Paris, o tom já dominou a Torre Eiffel e a ópera Garnier. Uma nova iniciativa parisiense neste ano vai ser cobrir árvores da avenida Champs Elysées com peças de tricô ou crochê, em rosa, claro, enviadas por voluntários.

A prevenção é justamente o objetivo principal da ONG Consciência Rosa, de Curitiba. Vivian Fernandes, gestora de projetos, enfatiza a importância de uma atenção permanente ao bem estar geral da mulher. “Trabalhamos na área da saúde física, emocional e espiritual, cuidando da identidade feminina, pensando na sobrecarga que ela tem no dia-a-dia, para que ela volte a pensar em si mesma, na sua feminilidade e auto-estima, ou seja, de forma integral”, explica. O trabalho da organização é feito através de palestras e capacitação de voluntárias.

"Autoexame não é eficaz"

O câncer do seio é o tipo mais comum e mais estudado da doença, explica o diretor de Mastologia do A.C.Camargo Cancer Center, José Luis Bevilacqua. Muitos fatores de risco são bem conhecidos: idade, histórico familiar, consumo de álcool, obesidade e sedentarismo, entre outros. Mas ele alerta que o tão difundido autoexame não é eficaz para rastrear o câncer de mama.

“A Organização Mundial da Saúde não recomenda ensinar os pacientes a fazer autoexame, é preciso fazer mamografia todo ano, a partir de 40 anos de idade”, explica. Essa prática é valida para a mulher se conhecer, mas sem achar que vai estar fazendo um diagnóstico precoce. O ideal, diz o médico, é encontrar um tumor antes que este seja palpável.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.