Acessar o conteúdo principal
Mil Folhas

Livro que pede insurreição pacífica é best-seller na França

Áudio 13:38
Capa do livro de Stéphane Hessel, "Indignez-vous!" publicação da editora Ingigène
Capa do livro de Stéphane Hessel, "Indignez-vous!" publicação da editora Ingigène ©Indigène.

“Indignez-vous" que poderíamos traduzir como "Temos que nos indignar", um livro de apenas 30 páginas é o novo best-seller francês. A obra de Stéphane Hessel, ex-resistente e embaixador francês, que chegou às livrarias em dezembro com uma edição de oito mil exemplares. Um mês depois o livro mais de 800 mil exemplares já foram vendidos na França e os direitos autorais comprados por mais de 15 países, entre eles o Brasil. Além do sucesso, vieram as críticas. Stéphane Hessel, que é filho de um judeu alemão, é acusado de ser antissemita por questionar a ocupação dos territórios palestinos por Israel e o bloqueio à Faixa de Gaza. Uma palestra do autor de “Indignez-vous” chegou a ser cancelada recentemente na Escola Normal Superior aumentando a polêmica. Para entender a história desse sucesso editorial surpreendente conversamos com o autor Stéphane Hessel, com a editora Sylvie Crossman e com o historiador Laurent Vidal.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.