Acessar o conteúdo principal
Gastronomia/França

Paul Bocuse é eleito o “chef do século”

O Chef, Paul Bocuse
O Chef, Paul Bocuse wikimedia.org

O pai da “nouvelle cuisine” francesa recebeu o prêmio da prestigiosa escola culinária americana Culinary Institute of America (CIA) na noite de quarta-feira, em Nova York. Paul Bacuse revelou durante a cerimônia o segredo do sucesso na cozinha: produtos de qualidade.

Publicidade

O prêmio de “chefe do século” foi entregue a Paul Bocuse pelo presidente do Instituto Americano de Culinária, Tim Ryan. Ele disse que o chef francês é o maior chef de todos os tempos. Ryan lembrou que Bocuse chefiou nos anos 60 e 70 o movimento da “nouvelle cuisine”, caracterizado pela experimentação das receitas e por uma atenção especial na apresentação dos pratos. Foi também Bocuse que tirou os “chefs do anonimato de suas cozinhas, ao se transformar no primeiro cozinheiro vedete da época moderna”, afirmou o presidente da escola culinária americana.

Paul Bocuse tem 85 anos. Ele é dono do famoso restaurante “L’Auberge”, perto de Lyon, sudeste da França, que desde 1965 é gratificado com as três estrelas no guia Michelin. O “L’Auberge” é o único restaurante francês que recebe a nota máxima do Michelin há tanto tempo e sem interrupção.

Em Nova York, durante a cerimônia de entrega do prêmio “chef do século”, Bocuse declarou que o segredo do sucesso é simples. “Nunca podemos esquecer os produtos de qualidade. Sem bons produtos não é possível cozinharmos bons pratos”, ensinou.

Bocuse também abordou sua participação na criação da “nouvelle cuisine”. Ele garantiu que esse movimento não foi uma revolução incrível e sim uma invenção da mídia que defendia a máxima “nada no prato e tudo na conta”. O progresso e a técnica nos ajudam a evoluir, mas podem também ser perigosos. “A terra é frágil”, lembrou o chef francês ao evocar o recente acidente nuclear no Japão.

Vários chefs de cozinha famosos mundialmente participaram da cerimônia em Nova York e aplaudiram a premiação de Paul Bocuse como “chef do século”. Thomas Keller, dono do “Per Se”, restaurante três estrelas de Nova York, ressaltou que o chef francês criou o culto moderno da gastronomia, venerado atualmente pelas estrelas de Hollywood. Já Daniel Boulud, chef do ano do Instituto Americano de Culinária e dono do restaurante três estrelas “Daniel” de Nova York, se inspira também fraternidade praticada por Bocuse de fazer compras, cozinhar e comer junto com os melhores amigos.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.