Acessar o conteúdo principal
TEATRO

Radicais católicos atrapalham peça em Paris

Cartaz do polêmico espetáculo 'Sur le concept du visage du fils de Dieu', em cartaz em Paris.
Cartaz do polêmico espetáculo 'Sur le concept du visage du fils de Dieu', em cartaz em Paris. DR/Klaus Lefebvre

Uma peça que coloca um confronto entre pai e filho diante da decadência do tempo, sob um retrato gigante de um Cristo, vem causando polêmica em Paris. Um grupo de católicos radicais tem atrapalhado as sessões do espetáculo. O ministério da Cultura condenou as ações.

Publicidade

A peça “Sobre o conceito do rosto do filho de Deus”, de Romeo Castelluci, estreou na quinta-feira. Os integristas distribuíram panfletos na entrada e interromperam o espetáculo, subindo ao palco, com canções e cartazes denunciando a “cristianofobia”. Os manifestantes foram retirados do recinto pela polícia e a representação pôde prosseguir. No sábado, os radicais usaram óleo e ovos para jogar contra o público na entrada do teatro.

A prefeitura de Paris e o Théâtre de la Ville decidiram processar conjuntamente o Institut Civitas, grupo que na Internet se descreve como “um movimento cujo objetivo é a restauração da realeza social de Nosso Senhor Jesus Cristo”, por “atos de degradação do espaço público” e “ataque à liberdade de criação e da expressão artística”.

Segundo Michael Chase, do Théâtre de la Ville, diz que há cenas que podem ser chocantes, “mas que não são de forma alguma ataques contra a religião”. A peça foi apresentada no festival de teatro de Avignon, na França, e já foi representada na Rússia, Bélgica, Holanda, Alemanha, Itália e Grécia, sem qualquer incidente desse gênero, declarou Chase. Ela fica em cartaz em Paris até o dia 30 de outubro.

"Eu os perdoo porque eles não sabem o que fazem", retrucou espirituosamente o dramaturgo italiano Castellucci. "Eles nem sabem que o espetáculo tem conteúdo espiritual e cristão", acrescentou o autor.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.