Acessar o conteúdo principal
Cultura

Chuvas e má administração ameaçam ruínas de Pompeia

Áudio 04:23
A escola de gladiadores parcialmente desabada em novembro de 2010.
A escola de gladiadores parcialmente desabada em novembro de 2010. Getty/Franco Origlia

Enquanto uma mostra em Paris recria o que seria o interior de uma casa em Pompeia há dois mil anos, o sítio arqueológico da região soterrada pelo Vesúvio continua desabando. Resultado da ação do tempo, da natureza e da má gestão. A União Europeia anunciou que vai contribuir com mais de 100 milhões de euros para ajudar na preservação do sítio arqueológico, que corre o risco de perder o status de Patrimônio da Humanidade da Unesco, caso medidas urgentes não sejam tomadas. Pedro Paulo Funari, historiador e arqueólogo da Unicamp, fala sobre a importância dessas ruínas. A mostra “Pompeia, arte de viver", com peças milenares e genuinas, fica em cartas no museu Maillol, de Paris, até 12 de fevereiro de 2012.  

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.