Acessar o conteúdo principal
Arquitetura/Morte

Morre Gae Aulenti, arquiteta do Museu d'Orsay de Paris

Interior do Museu d'Orsay em Paris, projetado pela arquiteta italiana Gae Aulenti.
Interior do Museu d'Orsay em Paris, projetado pela arquiteta italiana Gae Aulenti. Flickr/failing_angel

A arquiteta italiana Gae Aulenti morreu na noite desta quarta-feira em Milão aos 84 anos. Famosa no mundo inteiro, ela foi a responsável pela transformação da estação de trem d'Orsay na capital francesa em um museu dedicado à arte do século 19, no início dos anos 80.

Publicidade

Gae Aulenti fez sua última aparição pública há somente 15 dias para receber um prêmio pela sua carreira em Milão. "Minha mãe estava doente há muito tempo mas resistiu o quanto pôde. Ela tentou se animar e participou dessa cerimônia com entusiasmo", disse sua filha Giovanna, citada pelo jornal italiano La Repubblica.

Nascida em dezembro de 1927 em Palazzolo dello Stella, cidadezinha do nordeste da Itália, Gae - cujo verdadeiro nome era Gaetana -, Aulenti estudou arquitetura em Milão. Ela trabalhou como estilista, arquiteta e decoradora de interiores, e ensinou nos Estados Unidos, no Canadá, na Espanha e na Alemanha.

Entre suas criações mais célebres estão a transformação da estação de trem d'Orsay de Paris em museu no início dos anos 80. Ela também foi responsável pela reestruturação interna do Centro Georges Pompidou, na capital francesa, e pela transformação do Palácio Nacional de Montjuic, em Barcelona, no Museu Nacional de Arte da Catalunha.

Gae Aulenti criou em 1965 a famosa lâmpada Pipistrello, que virou um dos objetos de culto do design do século 20.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.