Acessar o conteúdo principal
Museu/Marselha

Marselha inaugura museu dedicado à cultura mediterrânea

Interior do MuCEM, museu dedicado à cultura mediterrânea inaugurado em Marselha.
Interior do MuCEM, museu dedicado à cultura mediterrânea inaugurado em Marselha. Flickr/ jacqueline.poggi

Com um projeto arquitetônico moderno e original, o primeiro museu do mundo dedicado às civilizações europeias e mediterrâneas, que será conhecido pela sigla MuCEM, é inaugurado em Marselha, no sul da França.

Publicidade

O presidente francês, François Hollande, inaugura hoje em Marselha o MuCEM. Com um projeto arquitetônico moderno e original, o MuCEM é um cubo negro com paredes vazadas que formam uma espécie de renda, dando transparência e luz natural ao edifício construído sobre o mar em uma área portuária de Marselha.

O projeto é do arquiteto Rudy Ricciotti do escritório Roland Carta. Em entrevista à RFI, Ricciotti explica a inspiração para o projeto: “Esse é um projeto que é desmaterializado, muito feminino, mas muito muscular com tendões, nervos...”. Ele também afirmou que o projeto foi um verdadeiro desafio técnico e que os engenheiros envolvidos foram “os verdadeiros heróis” que ajudaram a dar a leveza suficiente ao concreto, que é o material de base da construção e mesmo dos elementos mais ornamentais.

Ao todo, são 15.700 m² distribuídos em dois espaços de exposições: a galeria do Mediterrâneo, onde os visitantes poderão descobrir as principais etapas de evolução das civilizações mediterrâneas e uma área para mostras temporárias.

A construção começou em 2009 e custou aos cofres públicos 191 milhões de euros, cerca de 515 milhões de reais. O Mucem vai abrigar uma programação artística variada, com cinema, teatro, música e debates e deve receber a visita de 300 mil pessoas por ano. Neste ano, Marselha é a capital europeia da cultura.

Confira algumas fotos do museu:

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.