Acessar o conteúdo principal
Cinema/Gaiola das Loucas

Diretor de “Gaiola das Loucas” morre aos 85 anos

O diretor de cinema francês Édouard Molinaro durante o Festival de Deauville de 2009.
O diretor de cinema francês Édouard Molinaro durante o Festival de Deauville de 2009. Wikipedia

O cineasta francês Edouard Molinaro, diretor da comédia “A Gaiola das Loucas”, morreu neste sábado em Paris, aos 85 anos. Ele estava internado no hospital Tenon e morreu em consequência de uma insuficiência pulmonar, informaram seus próximos.

Publicidade

Nascido em Bordeaux, no sudoeste da França, no dia 13 de maio de 1928, em uma família burguesa, Molinaro era conhecido pela precisão de seu trabalho, mas também pela grande modéstia.

Depois do início em filmes de suspense, o cineasta decidiu se aventurar pela comédia, filmando com grandes nomes como Louis de Funès (“Oscar” e “Hibernatus”), Lino Ventura (“O Chato”) e ainda Jacques Brel (“Mon Oncle Benjamin” e “O Chato”).

Seu grande sucesso foi “A Gaiola das Loucas”, de 1978, uma adaptação da peça de Jean Poiret. O filme fala sobre a chegada do jovem Laurent Baldi à casa dos pais, um casal homossexual formado por Renado (vivido por Ugo Tognazzi), gerente de uma boate drag em Saint-Tropez, na Riviera Francesa, e Albin (Michel Serrault), estrela da casa de shows. Laurent quer apresentar usa noiva, filha de um político ultra-conservador. O encontro das famílias gera grandes confusões e gargalhadas.

O filme foi indicado para o Oscar de melhor direção e de melhor roteiro adaptado, teve duas sequências, uma versão premiada para a Broadway e uma versão hollywoodiana, dirigida por Mike Nichols, com Robin Williams e Gene Hackman nos papéis principais.

Molinaro dirigiu cerca de 50 filmes para o cinema e para a TV.

 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.