Acessar o conteúdo principal
Cultura

Cidade onde Van Gogh viveu últimos dias é opção de passeio fora de Paris

Áudio 04:06
Autoretrato do artista, Vincent Van Gogh, 1889
Autoretrato do artista, Vincent Van Gogh, 1889 Divulgação

A menos de 30 km a noroeste de Paris, Auvers-sur-Oise é uma dica de passeio simpático para quem quiser sair um pouco de Paris e conhecer o cenário de alguns dos quadros mais conhecidos do pintor holandês Vincent van Gogh. Foi nessa cidadezinha pacata que o artista passou os últimos 70 dias de sua vida, com uma produção frenética: quase 80 obras. Ele tinha apenas 37 anos quando se suicidou em 1890.

Publicidade

De abril até final de agosto, a cidade organiza a manifestação “Nos Passos de Van Gogh”, destacando a presença do artista no local, com eventos e exposições temáticas. Um local obrigatório é o albergue Ravoux, conhecida como a “casa de Van Gogh”. Dos 38 endereços que o artista teve na vida, é o único em que as condições originais foram preservadas. É lá que se encontra o mítico quarto retratado nos últimos meses de vida do pintor.

O festival de música previsto para junho vai ter a leitura das famosas cartas trocadas entre Vincent e o irmão Theo, galerista instalado em Paris. Essa correspondência mostra a relação estreita entre os irmãos, evidencia as apreensões do pintor e ilustra o modo de funcionamento do mercado de artes na época.

Fada verde

Uma visita ilustrativa sobre a época de Van Gogh é o museu do Absinto, criado há 30 anos por Marie-Claude Delahaye, professora de biologia celular em curso de Medicina. O absinto, bebida conhecida como “fada verde”, é feita a partir da destilação de ervas puxando para o anis, com teor alcoólico acima de 40 graus. Licor que entrou na moda na época dos impressionistas, elemento imprescindível nas mesas dos bares e nas pinturas, a bebida chegou a ser proibida na França, acusada de provocar alucinações e alcoolismo.

Auvers-sur-Oise também abriga pequenos museus e ateliês, assim como um charmoso castelo do século 17. Em 2015 serão comemorados 125 anos da morte do pintor holandês.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.