Acessar o conteúdo principal
Cultura

Editora brasileira aposta em fotolivro no Paris Photo 2014

Áudio 05:21
A 18ª edição da maior feira de fotografia de arte do mundo, Paris Photo, acontece dos dias 13-16 de novembro no Grand Palais.
A 18ª edição da maior feira de fotografia de arte do mundo, Paris Photo, acontece dos dias 13-16 de novembro no Grand Palais. facebook.com/parisphotofair

Começa nesta quinta-feira o evento Paris Photo, a maior feira de fotografia de arte do mundo. São mais de 143 galerias de 35 países reunidas no Grand Palais, de 13 a 16 de novembro. Há fotos de tudo, de todos os lugares, de todas as épocas, desde as dos pioneiros, passando por grandes mestres e chegando às novas tendências. A editora Madalena, recém-criada em São Paulo, apresenta fotolivros brasileiros.

Publicidade

Os preços são variados, dependendo do tamanho, da técnica de impressão, da moldura e do nome do artista. Uma foto pequena do inglês Martin Parr pode sair por alguns milhares de euros, uma tiragem grande de Sebastião Salgado custa mais de €40 mil e uma foto hiper colorida de Conchita Wurst em moldura rebuscada, autoria da dupla Pierre e Gilles, sai por €100 mil. A cantora Conchita Wurst, na verdade é o austríaco Tom Neuwirth, que se apresenta vestido de mulher, mas barbado, fenômeno europeu de sucesso.

O evento, além de servir de termômetro do mercado da fotografia, acolhe encontros, distribui prêmios e promove encontros profissionais. Entre os derivados importantes da fotografia está a parte editorial. A editora Madalena, de São Paulo, recém-criada, aposta no conceito do fotolivro.

Um novo esperanto

“O fotolivro está ocupando um lugar cada vez maior no mundo da fotografia”, explica Marta Nin, uma das responsáveis da editora Madalena. A ideia surgiu a partir do encontro de artistas, fotógrafos e editores que compartilham do conceito do livro como uma obra em si. “É uma linguagem que vai além da fotografia pendurada na parede, é um novo esperanto”, acrescenta.

“Conceber um fotolivro é diferente de fazer uma compilação de imagens, é um processo autoral muito forte”, diz a fotógrafa Cláudia Jaguaribe, também da editora Madalena. “Meus dois últimos trabalhos – Sobre São Paulo e Entre Vistas – foram criados antes como fotolivros e depois viraram fotos de parede”, conta.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.