Acessar o conteúdo principal

Brasileiro Carlos Vergara expõe "Sudário" em igreja em Paris

Áudio 07:18
Imagem de "Sudário", criação do artista brasileiro Carlos Vergara na Igreja de Saint Gervais, em Paris.
Imagem de "Sudário", criação do artista brasileiro Carlos Vergara na Igreja de Saint Gervais, em Paris. MDMGallery

Nesta semana vamos curtir em Paris a mostra de um artista plástico brasileiro que revisita a religiosidade em viagens pelo mundo. Em seguida, a direção é Maastricht para uma das maiores feiras internacionais de arte, antes de entrarmos nas salas de cinema para assistir o filme hilário de uma famosa diretora iraniana.

Publicidade

O artista plástico brasileiro Carlos Vergara vai expor a partir de 13 de março, na igreja Saint-Gervais de Paris, obras inéditas de sua série Sudário.

Nome antigo dos lenços utilizados pelos viajantes para secar a transpiração, o objeto serve como metáfora à trajetória criativa de Vergara nos locais pelos quais ele passou. O título da mostra também tem um segundo sentido em um espaço religioso como a igreja, já que a palavra define os quadros que representam o rosto ensangüentado de Jesus Cristo.

Vergara impregnou-se de suas experiências em diversos lugares do mundo, realizando obras nos próprios locais como a Capadócia, Turquistão, Pompeia e também cidades no interior do Brasil.

Sem se limitar a uma visão documentarista, Vergara tenta capturar o invisível no visível de cada lugar. Ao lado de fotografias, vídeos e esculturas, ele cria gravuras impressas em tecidos a partir do contato da terra e seus vestígios como folhas e palha.

A exposição é coproduzida pela MdM Galeria, da brasileira Maria do Mar Guinle. Quem vier a Paris não pode perder essa mostra na Igreja Saint-Gervais, de 13 de março a 15 de abril.

Feira de arte na Holanda

DR

Na pacata cidadezinha holandesa Maastricht acontece anualmente a European Fine Art Foundation, uma das feiras internacionais de arte mais prestigiosas do mundo.

Em 2015, mais de 270 galerias de arte  de vinte países expõem suas obras mais incríveis, entre antiguidades e design. Para quem tiver fôlego, vão ser mais de 30 mil trabalhos expostos em todos os registros possíveis e imagináveis, da arte tribal, desenhos, pinturas e objetos raros a joias e até moedas antigas.

A fama da feira começou graças à pintura antiga e moderna, mas a arte contemporânea, que durante muitos anos teve o papel de patinho feio, passou a ocupar um espaço super importante e a ser cada vez mais cotada.

E para quem pensa que as feiras de arte são apenas para os marchand, saiba que o público se interessa cada vez mais por esses eventos, uma chance para conhecer as tendências plásticas pelo mundo.

De 13 a 22 de março, quem curte a Holanda e as artes já tem um programa imperdível.

Marjane Satrapi e suas vozes

Agora vamos falar de cinema e da comédia que está fazendo o maior sucesso aqui na França: "The Voices", da diretora iraniana Marjane Satrapi, com o ator americano Ryan Reynolds no papel principal.

Ele representa Jerry, um moço normal que, na realidade, é um serial killer dominado por seu gato e seu cachorro, que guarda a cabeça de suas vítimas no congelador e conversa com elas.

Terror, sangue, riso, música, bichos falantes e um herói bipolar compõem o desafio ousado da diretora que ganhou o Prêmio do Júri no Festival de Cannes de 2007 com um registro totalmente diferente, contando sua biografia na animação "Persepolis".

 

 

 

 


 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.