Acessar o conteúdo principal
RFI Convida

Alberto Pacheco e Silas Barbosa propõem viagem musical pelo século XIX

Áudio 08:17
O pianista Silas Barbosa (à esq.) e o tenor Alberto Pacheco, no estúdio da RFI Brasil em 6 de fevereiro de 2017pa
O pianista Silas Barbosa (à esq.) e o tenor Alberto Pacheco, no estúdio da RFI Brasil em 6 de fevereiro de 2017pa RFI

"Une invitation au voyage". Convite para uma viagem musical da França para o Brasil, passando por Portugal. Esta é a proposta do duo brasileiro formado pelo tenor Alberto Pacheco e pelo pianista Silas Barbosa, em turnê pela França e Portugal.  

Publicidade

Esta bela aventura musical começou com um cafezinho na Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde ambos trabalham - Alberto é professor universitário de aulas de canto, e Silas toca nas aulas. "Pude acompanhar alguns trabalhos do Alberto e senti uma inclinação para a música de câmara, muito presente e forte no meu repertório, e que ainda é fruto de muita curiosidade e interesse. Marcamos, então, um café, e eu fiz a sugestão", conta Silas, que convidou o pianista para formar um duo e produzir recitais. "Nesse momento mesmo, chegamos a um consenso de repertório francês e brasileiro, e sempre com o intuito de fazer música de qualidade", diz Silas.

O concerto em quatro momentos

Alberto pesquisa a canção brasileira e a sua relação com as de outros países. "A ideia é convidar as pessoas para um caminho que é pouco conhecido, que é esse caminho de França-Portugal-Brasil, que houve no século XIX, esse percurso cultural, a França era um grande modelo cultural nas artes. Então, propus ao Silas que a gente ilustrasse esse caminho e o repertório mostra justamente isso", diz o tenor, que com seu companheiro de palco dividiu o concerto em quatro momentos.

Na primeira parte, canções francesas de Henri Duparc, Gabriel Fauré e Claude Debussy, representantes do romantismo e impressionismo francês. Na segunda parte, canções escritas em francês de compositores portugueses, Antonio de Lima Fragoso e Francisco de Sá Noronha, e num terceiro momento, composições de brasileiros escritas em francês com Heitor Villa Lobos, Alberto Nepomuceno e Francisco Mignone. "Para terminar, interpretamos os brasileiros que tiveram algum tipo de diálogo com a França, mas escreveram em português, como César Guerra Peixe, Marlos Nobre, Lorenzo Fernandes, Ernane Braga e F.C. da Conceição", explica Alberto.

 

O tenor Alberto Pacheco e o pianista, Silas Barbosa
O tenor Alberto Pacheco e o pianista, Silas Barbosa Divulgação

Em Paris, eles se apresentam no dia 7 de fevereiro na Sala Villa-Lobos, na embaixada do Brasil. Em seguida, os músicos partem para terras portuguesas, onde darão concertos no Museu Nacional de Música de Lisboa, na Biblioteca Joanina de Coimbra e no Porto, na Fundação Júlio Resende.  

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.