Acessar o conteúdo principal
Cultura

Rock en Seine: Charlotte Gainsbourg e Liam Gallagher são destaques em festival perto de Paris

Ezra Furman é um dos destaques do festival Rock en Seine 2018.
Ezra Furman é um dos destaques do festival Rock en Seine 2018. DR

Acontece neste final de semana (24, 25 e 26) o festival “Rock en Seine”, no Parque de Saint Cloud, do lado de Paris. Em sua 16ª edição, o evento se firmou como um dos grandes festivais do verão europeu. Muitos grandes nomes já passaram por aqui, como Massive Attack, PJ Harvey, Björk, Muse, Foo Fighters, Faith no More e até Radiohead.

Publicidade

Este ano, sob nova direção, a programação está diferente, saindo um pouco da vertente rock e abrindo espaço para o hip hop e o rap. As mudanças fizeram muitos habitués torcerem o nariz, tanto é que, ao contrário do que acontece todos os anos, nenhum dos três dias  teve venda de ingressos esgotada.

Sarah Schmitt, a nova diretora do evento, fala sobre os destaques deste ano. “Decidimos abrir a programação para outras estéticas, com pelo menos dois artistas inéditos. O PNL, por exemplo, é a primeira banda de hip hop francês no lineup do festival, mesmo se o hip hop sempre teve seu lugar no evento. Tem também o Post Malone, que faz seu primeiro grande show na França. É verdade que há menos rock entre os grupos mais visíveis. Mas em 80% do resto da programação, que são grupos menos conhecidos, temos muitas bandas de rock, como ‘King Lizzard and the Lizzard Wizard’, ‘Iddles’ ou ‘The Black Angels’. Nesse espectro, acho que os fãs vão encontrar suas músicas”.

Charlotte canta

Liam Gallagher, a outra metade do britpop Oasis, em sua carreira solo, é o destaque entre os veteranos. Outro nome puxando o lineup é o de Charlotte Gainsbourg. Filha do ícone francês Serge Gainsbourg e da atriz inglesa Jane Birkin, Charlotte construiu uma carreira ousada e respeitada como atriz, além de compositora, e cantora.

O quinto álbum de Charlotte Gainsbourg, o electro-pop “Rest”, tem ilustres convidados como Paul McCartney e Owen Pallett. “Na verdade, ‘rest’ quer dizer descansar em inglês, mas há também um jogo de palavras com o ‘ficar’, do ‘reste’, ‘reste avec moi’, em francês, de ‘fica comigo’”, disse a artista em entrevista exclusiva à RFI. Ela conta que já tinha uma canção sobre o pai, morto em 1991, e acabou sendo influenciada pela morte da irmã Kate Barry, que se suicidou em 2013. “Trabalhei com o que vivi, com o que passamos em família”, relata.

Gêneros

Ezra Furman, de Chicago, é o queridinho atual dos festivais de verão este ano e marca ponto no Rock en Seine. Ele brinca com os gêneros, aproveitando seu visual andrógino. Seu som bebeu em várias fontes, passando pelo punk e o rock’n’roll de raiz, com pitadas de Velvet Underground e Talking Heads.

Cores e sons são promessas do concerto da produtora e DJ britânica transgênero Sophie, que durante muitos anos foi produtora de Madona e Vince Staples. Sempre foi um mistério saber quem era Sophie, até que recentemente ela resolveu ousar e se apresentar nos palcos com o seu electro pop ultra moderno e vem agora ao Rock en Seine.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.