Acessar o conteúdo principal
Finanças

Europa fecha acordo para regular "hedge funds"

Reuters

Após dois anos de negociações, os ministros das Finanças europeus conseguiram chegar a um acordo para regular os fundos especulativos de alto risco no continente. Apontados como vilões da crise financeira, os hedge funds – grandes fundos que aplicam no mundo inteiro - serão submetidos a um sistema de passaportes para operar na União Europeia.

Publicidade

As novas regras para os fundos devem ainda ser aprovadas pelos governos do bloco e Parlamento Europeu, mas o processo é meramente formal. Segundo o acordo, os gestores dos fundos europeus e de outros países devem se registrar junto a uma autoridade supervisora nacional. Durante o registro, eles serão obrigados a fornecer uma série de informações para que possam operar no mercado comunitário.

Em troca, os gestores estarão aptos a receber uma licença – que está sendo chamada de “passaporte europeu” – para vender os seus fundos nos 27 países do bloco. Esse passaporte vai estar disponível para os fundos baseados na Europa a partir de 2013, e para os fundos não-sediados em países europeus, a partir de 2015.

Durante o processo de negociação, a regulação dos fundos especulativos foi adiada diversas vezes. Os britânicos, preocupados em proteger os negócios na City, temiam que os negócios migrassem para outros países. Hoje, Londres opera cerca de 70% dos hedge funds europeus. Já os franceses temiam abrir a porta da Europa para os fundos baseados em paraísos fiscais.

Nos anos noventa existiam 300 “hedge funds” no mundo, hoje são eles já totalizam 10 mil e, segundo dados do mercado, cerca de 30 novos “hedge funds” são criados a cada trimestre. Antes da crise financeira, estes fundos especulativos geriam cerca de US$ 2 trilhões no mundo. Atualmente, este valor caiu, mas já há sinais de recuperação.  Dados do Hedge Fund Research, consultoria especializada na compilação de dados do setor, mostram que esses fundos movimentaram 1,77 bilhão de dólares no terceiro trimestre de 2010.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.