Acessar o conteúdo principal
Ranking/Competitividade

Cingapura lidera ranking de melhor país para fazer negócios

Vista aérea de Cingapura.
Vista aérea de Cingapura. Getty Images

O relatório “Doing Business 2014” ("Facilidade para Fazer Negócios”, em português) em 189 economias foi divulgado hoje e coloca o Brasil na posição de número 116. Ou seja, na parte inferior do ranking que é liderado por Cingapura pelo oitavo ano consecutivo.

Publicidade

Em relação ao ano passado, o Brasil subiu duas posições em relação à edição anterior, mas continua sendo considerado como um grande desafio para os investidores que pretendem fazer negócios no país.

Esse relatório do Banco Mundial pretende ser uma grande radiografia do ambiente de negócios. Ao todo, são avaliados 10 itens como a facilidade para obter instalações elétricas, a execução de contratos, a obtenção de créditos e a resolução de insolvências.

O tempo para a abertura de uma empresa é um pontos de maior vulnerabilidade para o empreendedorismo no Brasil. Em média, para se conseguir abrir um negócio no Brasil, o estudo calcula que são necessários 107,5 dias. A média da América Latina é de 36,1 dias. Nos países desenvolvidos, é de 11,1 dias. Na campeã Cingapura, dois dias e meio.

Outros fatores também pesam na competitividade do Brasil e o colocam há anos-luz de distância de Cingapura. O excesso de burocracia é um exemplo. No Brasil, são necessários 731 dias para firmar um contrato. Em Cingapura, 150 dias. Os custos de exportação também são outro entrave. No campeão asiático, o custo de U$ 460 (R$ 1.000) por container exportado. No Brasil, US$ 2.215 (R$ 4.834).

No item que trata da proteção dos investidores, o Brasil fica na posição 80 à frente dos seus companheiros dos Brics, Rússia, e China, mas atrás da Índia.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.