Acessar o conteúdo principal
França/Comércio

Liquidações do “Black Friday” ainda não emplacam na França

Consumidores aproveitam liquidações da Black Friday em loja de eletrônicos em Cambridge (Massachusetts).
Consumidores aproveitam liquidações da Black Friday em loja de eletrônicos em Cambridge (Massachusetts). REUTERS/Brian Snyder

Nos Estados Unidos, Black Friday, sexta-feira após o feriado de Ação de Graças é um dos dias mais aguardados por consumidores e pelos comerciantes que fazem uma grande queima de estoque. Essa liquidação excepcional tem sido exportada para países como Brasil e países europeus. Na França, porém, essa tradição comercial ainda não seduz os varejistas.

Publicidade

Verdadeira febre nos Estados Unidos, a Black Friday (sexta-feira negra na tradução em português) ainda não empolga os consumidores franceses. Nesta sexta-feira, enquanto milhões de americanos farão filas atrás de descontos, na França, apenas grandes marcas internacionais, especialmente americanas, farão liquidações. E o fenômeno deve ficar restrito ao comércio eletrônico.

Uma das empresas que promete redução dos seus produtos é a Apple. Em seu site, gigante da informática e da telefonia celular promete descontos que giram em torno de 10% a 15%. O portal de vendas pela internet www.lighinthebox e a filial francesa da Amazon exibem preços reduzidos nesta sexta-feira. A francesa Fnac segue o exemplo dos concorrentes internacionais e também oferece promoções.

Já nos Estados Unidos, a tradicional liquidação da sexta-feira deve atrair 97 milhões de americanos que podem gastar cerca de U$ 600 bilhões apenas hoje (R$ 1,3 bilhão). Desse total, U$ 80 bilhões (R$ 186 bilhões) são de vendas pela internet. Para muitos lojistas, esse é um dos dias de maior movimento do ano. No Brasil, essa quarta edição da Black Friday  deve gerar um faturamento de R$ 340 milhões. Segundo dados da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, no ano passado, a data gerou R$ 243,8 milhões nas vendas online.

Para especialistas do varejo, umas das razões para a moda da Black Friday não ser tão popular na França é a regulamentação do segmento no país. O calendário das grandes promoções nas lojas físicas é fixado de forma oficial. A próxima temporada de liquidações está marcada para começar no dia 8 de janeiro e dura cinco semanas. Mas, na internet, que é menos regulada, o fenômeno pode ganhar mais importância nos próximos anos.

Até lá, as vendas de Natal continuarão a ser o grande filão do comércio francês. “Para o Natal de 2013, as vendas pela internet devem atingir 10,3 bilhões de euros (R$ 31 bilhões), o que representa uma alta de 14% em relação ano Natal de 2012", avalia a Fevad (Federação Francesa de Vendas Eletrônicas e à Distância).

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.