Acessar o conteúdo principal
Apple/vendas

Apple registra queda inédita na venda do iPhone

A queda na venda do iPhone reflete a crise mundial
A queda na venda do iPhone reflete a crise mundial REUTERS/Beck Diefenbach

A Apple registrou pela primeira vez, nesta terça-feira (26), uma baixa nas vendas do iPhone, de cerca de 16%, a primeira em quase uma década.

Publicidade

O número de telefones vendidos no segundo trimestre (entre janeiro e março) foi de US$ 51,19 milhões. O lucro líquido da empresa caiu 22%, o equivalente a US$ 10,5 bilhões e o volume de negócios despencou em 13% (US$ 50,6 bilhões).

A queda nas vendas do telefone mais popular do mundo não é uma surpresa. Em janeiro, o diretor-geral da empresa, Tim Cook, disse que já esperava por esse recuo.

Na época, ele declarou que os preços estavam subindo cada vez mais e o mundo, em contrapartida, ficando cada vez mais pobre. Com a alta do dólar, as receitas da Apple fora dos Estados Unidos tiveram que se adaptar, subindo os preçs em mais de 15% em dois anos.

Isso significa aumentar o preço dos produtos para manter as margens de lucro. Para muitos consumidores, os aparelhos que utilizam o sistema Android, geralmente mais baratos, são uma alternativa financeiramente mais interessante que o iPhone.

Crise no Brasil afetou lucro da empresa

A grave crise no Brasil e na Rússia, dois mercados importantes, também afetaram os rendimentos da Apple. A venda do Ipad também teve uma queda de 19%, e para enfrentar o período de vacas magras, a empresa aposta na diversificação – iniciada com o Apple Watch.Segundo analistas do mercado da tecnologia, a Apple também estaria se preparando em investir em produtos para carros conectados.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.