Acessar o conteúdo principal
Brasil/Economia

Les Echos prevê alto redimento na Bolsa de Valores de São Paulo

A Bolsa de Valores de São Paulo foi uma das mais rentáveis do mundo no ano passado.
A Bolsa de Valores de São Paulo foi uma das mais rentáveis do mundo no ano passado. Flickr/ Alexandre Janini

O diário econômico Les Echos destaca nesta segunda-feira (16) os efeitos do corte da taxa básica de juros no Brasil. A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), que reduziu a taxa Selic para 13% na semana passada, demonstra que as autoridades monetárias perseguirão a meta de diminuir os juros com maior intensidade. O jornal prevê ganhos significativos para a Bolsa de Valores de São Paulo nos próximos meses.

Publicidade

A decisão do Copom deu novo impulso ao Ibovespa, relata Les Echos, acrescentando que a queda da inflação deu margem de manobra ao BC. Segundo o diário francês, a inflação de 6,3% em 2016 ainda é uma taxa relativamente elevada, porém bastante inferior aos 10,7% registrados em 2015.

"Os mercados comemoraram a queda dos juros e o reflexo foi uma alta de 3,2% do Ibovespa em uma semana", reporta Les Echos. Na análise do jornal, o importante a destacar é que a inflação está em queda no Brasil, dando credibilidade à meta do Banco Central de encerrar 2017 com uma inflação em torno de 4,5%. "O presidente Michel Temer não esconde seu entusiasmo", escreve Les Echos, "e já prevê que a taxa de juros vai recuar em breve para um dígito".

Acionistas vão ganhar mais com queda de juros

Les Echos ouviu a opinião de analistas em vários bancos. Segundo Marcelo Carvalho, economista-chefe do banco francês BNPParibas, que no Brasil atua na área de investimentos, a taxa Selic poderá recuar a 9% até o final do ano, o que representa uma boa perspectiva para o Brasil. O Santander, também ouvido pela reportagem, aposta em uma valorização de cerca de 30% da Bovespa nos próximos seis meses. O Bank of America é mais cauteloso e acredita que ainda falta uma retomada da atividade econômica e a aprovação da reforma da Previdência para a concretização desse cenário favorável aos investidores.

Les Echos informa que a mudança de política econômica decorrente do afastamento e da destituição da ex-presidente Dilma Rousseff permitiu à Bolsa de Valores São Paulo registrar uma alta de 39% em reais e de 69% em dólares. O ano de 2017 começa com boas perspectivas e a provável entrada de novas empresas na Bovespa, conclui o diário francês.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.