Acessar o conteúdo principal
Futebol

Champions: atacante norueguês do Dortmund "pôs Thiago Silva no bolso", diz L'Equipe

Neymar estava fora de ritmo na partida contra o Dortmund, depois de ficar fora dos gramados desde o início de fevereiro.
Neymar estava fora de ritmo na partida contra o Dortmund, depois de ficar fora dos gramados desde o início de fevereiro. Tobias SCHWARZ / AFP

A imprensa francesa critica nesta quarta-feira (19) o esquema tático do técnico do PSG, o alemão Thomas Tuchel, apontado como vilão da derrota do time por 2 a 1 contra o Borussia Dortmund, no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões. O herói da partida é o atacante norueguês Erling Haaland, que marcou a dobradinha na vitória do Dortmund e colocou Thiago Silva no bolso, segundo o diário esportivo L'Equipe.

Publicidade

A bronca de Neymar, autor do único gol do PSG, mas sem ritmo para uma partida na Champions, depois de ficar fora de campo desde 1° de fevereiro, quando sofreu uma lesão na costela em jogo do Campeonato Francês contra o Montpellier, também ecoa na mídia.

"Infelizmente não foi minha escolha, foi a escolha do clube, dos médicos, foram eles que tomaram essa decisão. Eu não gostei, não pode ser assim", disse o atacante brasileiro na RMC Sport, emissora da Liga dos Campeões.

O Le Figaro diz no título da reportagem sobre o jogo: "Esperávamos Neymar e continuamos esperando".

Mas além das críticas ao camisa 10 e ao capitão Thiago Silva, o técnico Thomas Tuchel está no olho do furacão. Os comentaristas franceses criticam duramente a escolha do esquema 3-4-3, praticamente inédito na temporada. "Três zagueiros, quatro no meio de campo e três atacantes foi muito experimental", critica o Le Monde, ainda por cima num jogo da Liga dos Campeões.

Improvisação do técnico espanta comentaristas

Para o treinador alemão, que não deixou boas lembranças de sua passagem como técnico do Dortmund, "foi um jogo perdido, mas não é o fim". Ele prometeu preparar o time para chegar à vitória, agora absolutamente necessária, na partida de volta, no dia 11 de março, se o PSG não quiser ser eliminado pela quarta vez consecutiva nas oitavas de final do torneio de elite europeu.

O Le Parisien também critica a improvisação do técnico numa partida tão importante. A classificação, jogando em casa, não é uma meta impossível, destaca o jornal, mas o PSG estará desfalcado do zagueiro Thomas Meunier e do meia Marco Verratti, ambos suspensos por cartões. Na distribuição de notas do jornal, o ataque do PSG – Neymar, Mbappé e Di Maria – ficaram com média 5, mesma nota de Marquinhos, contra um 3 para Thiago Silva. Só Verratti estava bem em campo, diz o Le Parisien, dando uma nota 7 ao desempenho do jogador italiano.

O norueguês Erling Haaland, modesto, lembrou que o mata-mata ainda não está decidido: "O resultado foi um pouco perigoso, já que o PSG é um time muito forte e ainda pode se classificar no jogo de volta", comentou o atacante estrela do Dortmund.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.