Acessar o conteúdo principal
Moscou/Atletismo

Usain Bolt vence final dos 100 metros no Mundial de atletismo de Moscou

Usain Bolt comemora a vitória no Mundial de atletismo de Moscou.
Usain Bolt comemora a vitória no Mundial de atletismo de Moscou. REUTERS/Grigory Dukor

O jamaicano Usain Bolt venceu a corrida de 100 metros no Mundial de atletismo de Moscou nesse domingo, 11 de agosto. Considerado o homem mais rápido do planeta, ele realizou a prova em 9,77 segundos e deixou para trás o norte-americano Justin Gatlin e seu compatriota Nesta Carter, que chegaram em segundo e terceiro lugar. 

Publicidade

Depois de voltar para casa mais cedo em 2011 no Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, o jamaicano Usain Bolt viveu sua revanche nesse domingo ao conquistar a final dos 100 metros em Moscou. Mesmo se o corredor já foi campeão olímpico seis vezes, essa é apenas a segunda vez que ele vence um mundial nessa modalidade, após 2009, quando ele bateu o recorde em Berlim.

Com essa corrida, marcada por um temporal pouco antes da largada, Bolt alcançou o melhor resultado da temporada, ao percorrer os 100 metros em 9s77. O norte-americano Justin Gatlin, que também bateu seu próprio recorde, ficou em segundo lugar, com 9s85, seguido pelo jamaicano Nesta Carter, que cruzou a linha de chegada em 9s95.

Bolt festejou o resultado, mas disse que poderia ter feito melhor. "Minhas pernas estavam meio duras após a semi-final, então eu fiz o que pude para buscar a vitória. É isso que esperam de mim na Jamaica. Eles sempre acham que vou dominar", disse o corredor após a prova. Aos 26 anos de idade, o jamaicano também contou com a eliminação, antes mesmo do início do Mundial, de seus principais concorrentes. Se seu compatriota Yohan Blake se machucou antes da prova, Tyson Gay e Asafa Powell foram excluídos após terem obtido resultados positivos nos testes de doping.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.