Acessar o conteúdo principal
NBA/Racismo

Racismo faz NBA suspender dono dos Clippers até o fim da vida

Donald Sterling, proprietário do time de basquete Los Angeles Clippers, banido para sempre por declarações racistas.
Donald Sterling, proprietário do time de basquete Los Angeles Clippers, banido para sempre por declarações racistas. Kirby Lee-USA TODAY Sports

Nesta terça-feira, Adam Silver, o comissário da NBA, a Associação Americana de Basquetebol, anunciou que Donald Sterling, proprietário do time Los Angeles Clippers, está suspenso até o fim da vida por racismo e ainda terá que pagar uma multa de U$ 2,5 milhões, em torno de R$ 5,5 mihões.

Publicidade

Donald Sterling foi flagrado na semana passada, enquanto conversava ao telefone com uma modelo, fazendo observações racistas contra negros. Ele a aconselhava a não postar fotos nas redes sociais ao lado de negros, nem convidá-los a vir aos estádios para assistir os jogos dos Clippers.

Emocionado, diante de uma plateia prestigiosa e engajada, como o diretor de cinema Spike Lee, entre outros, o comissário Adam Silver se desculpou junto às pessoas atingidas pelos comentários racistas de Sterling, que ele classificou de "profundamente ofensivos e chocantes, e contrários ao espírito da liga multicultural e multiétnica que é a NBA".

Fuga de patrocinadores

Depois que a conversa telefônica veio a público, 15 marcas de renome suspenderam seus contratos com o clube. O comissário da NBA acha que as companhias voltarão com o tempo a apoiar o time.

Donald Sterling não será obrigado a vender o Los Angeles Clippers, mas está proibido de ter qualquer contato com o time e com a Associação Nacional de Basquete.

 

 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.