Acessar o conteúdo principal
Futebol/ Copa 2014

Na lista de reservas da seleção, Lucas avisa: “se precisar, estarei pronto”

O atacante Lucas Moura do Paris Saint-Germain.
O atacante Lucas Moura do Paris Saint-Germain. E. Ramalho

Indicado como um dos sete reservas na lista de convocados da seleção brasileira para a Copa, ampliada para 30 jogadores por exigência da Fifa, o atacante Lucas Moura demonstrou satisfação, mas foi muito prudente ao comentar suas chances de jogar o Mundial. Bicampeão francês com o PSG, o jogador garante que estará pronto se a oportunidade aparecer, mas para não se frustrar, mantém seus planos de férias no Brasil.

Publicidade

Durante a convocação da seleção brasileira, na semana passada, o treinador Luiz Felipe Scolari chegou a dizer que preferia anunciar a lista fechada com os 23 nomes que irão jogar a Copa. Sua preocupação era criar falsas expectativas para os jogadores de uma lista de reservas que futuramente seriam cortados.

Mas na terça-feira (13), em seu site, a Confederação Brasileira de Futebol anunciou a lista ampliada com mais sete nomes, para o caso de substituir algum atleta de última hora, por motivos de contusão.

“Querendo ou não, é um reconhecimento pelo meu trabalho. Ficar entre os 30 convocados para uma Copa do Mundo é uma satisfação, sabendo que ele (o treinador Scolari) poderia ter chamado qualquer outro jogador”, disse Lucas na saída do treino do PSG na manhã desta quarta-feira (14), no estádio Jean-Bouin, em Paris.

“Fico feliz por esse reconhecimento porque o Brasil tem um leque de bons jogadores para jogarem uma Copa do Mundo. Então, fico feliz por ser lembrado e vou ficar esperando”, completou o jogador que foi campeão com o Brasil na Copa das Confederações, em 2013.

Além de Lucas, foram chamados para a lista de reservas os jogadores: Alan Kardec (São Paulo), Miranda (Atlético de Madrid), Filipe Luis (Atlético de Madrid), Rafinha (Bayern de Munique), Lucas Leiva (Liverpool), e o goleiro Diego Cavalieri (Fluminense).

Desconforto com a reserva

Lucas teve problemas de adaptação na sua chegada ao time parisiense, no início de 2013, e não conseguiu conquistar uma vaga na equipe titular, o que comprometeu seu ritmo de jogo. O ex-são-paulino foi convocado por Felipão para o jogo amistoso contra a Zâmbia, disputado em Pequim, mas foi bastante criticado nos 45 minutos que ficou em campo. Mesmo não sendo chamado para os últimos jogos da seleção, ele mantinha as esperanças.

“Eu queria estar entre os 23, esse era o meu objetivo e meu sonho. Não foi possível, mas não posso ficar me lamentando, nem chorando. Vou seguir minhas férias do mesmo jeito, acompanhar e torcer pelo Brasil”, disse, sem conseguir disfarçar completamente o desconforto com a situação de reserva.

“Se eu ficar esperando, não terei minhas férias. A gente sabe que só se acontecer algum incidente, ele (Scolari) poderá chamar a gente. Vou estar pronto se precisar, mas vou continuar minhas férias normalmente”, finalizou.

Durante o treino do PSG, o atacante Lucas Moura brincou com uma bola de rugby.
Durante o treino do PSG, o atacante Lucas Moura brincou com uma bola de rugby. E. Ramalho

O último compromisso oficial do PSG na temporada é neste sábado contra o Montpellier, em jogo válido pela última rodada do campeonato francês. O título já foi conquistado antecipadamente pelo clube há duas rodadas.
 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.