Acessar o conteúdo principal
Fórmula 1

Piloto francês continua em estado crítico, mas estável, segundo FIA

Captura de vídeo da cena da colisão de Bianchi em um guindaste que estava removendo a Sauber de Adrian Sutil da pista, em Suzuka.
Captura de vídeo da cena da colisão de Bianchi em um guindaste que estava removendo a Sauber de Adrian Sutil da pista, em Suzuka. Reprodução dailymotion.com

Jules Bianchi, o piloto francês de Fórmula 1 que sofreu um grave acidente no GP no Japão no domingo, continua em "estado crítico, porém estável". Um novo boletim médico deve ser divulgado nesta terça-feira (7) . O médico Gérard Saillant, um dos mais renomados cirurgiões ortopédicos do mundo e especializado em esporte de alto nível, chegou ao Japão para se encontrar com a equipe médica local e com a família do piloto.

Publicidade

Os pais do piloto, Philippe e Christine, aguardavam a chegada do Dr. Saillant e de Nicolas Todt, agente de Jules Bianchi, para comunicar o estado de saúde do filho. Os dois chegaram juntos ao hospital de Yokkaichi em um táxi preto e entraram pelos serviços de emergência, enquanto a maioria dos jornalistas os esperavam na entrada principal do edifício. O professor Saillant e o agente de Jules não fizeram nenhuma declaração na chegada.

O pai de Jules disse à imprensa ao chegar ao hospital na noite de segunda-feira, que só após conversar com o Dr. Saillant e Nicolas Todt iria falar com os jornalistas. Nenhuma imagem da chegada dos pais do piloto ao hospital foi feita na manhã desta terça-feira em respeito a um acordo feito com os jornalistas presentes, entre eles, franceses, italianos, britânicos e japoneses.

O professor Gérard Saillant é muito respeitado no meio esportivo. Em 2010, ele fundou o Instituto do Cérebro e da Medula Espinhal (ICM) com Jean Todt, presidente da FIA e pai de Nicolas Todt.

No domingo, Bianchi, de 25 anos, já havia sido operado para reduzir um hematoma na cabeça. Mas, segundo o porta-voz da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), não houve ainda nenhuma evolução no quadro do piloto.

Para Prost, FIA é responsável por tragédia

Na segunda-feira (6), o ex-piloto de Fórmula 1 Alain Prost responsabilizou a FIA pelo acidente com Jules Bianchi. Para Prost, a Federação errou ao liberar o uso de uma grua para o resgate do carro de Adrian Sutil, sem que o safety car fosse colocado na pista. Para Alain Prost, esse tipo de erro é "inaceitável".

Jean Todt anunciou que nos próximos dias a entidade vai divulgar um relatório sobre as circustâncias do acidente.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.