Acessar o conteúdo principal
Esporte/Surf

Medina se torna primeiro brasileiro campeão mundial de surfe

Gabriel Medina comemora vitória no campeonato mundial de surfe, no Havaí
Gabriel Medina comemora vitória no campeonato mundial de surfe, no Havaí ASP

O surfista Gabriel Medina venceu nesta sexta-feira (19) o campeonato mundial de surfe profissional (WCT). Essa é a primeira vez, desde que a competição foi criada há 38 anos, que um brasileiro é campeão. As provas foram realizadas na praia de Pipeline, no Havaí, meca do surfe.

Publicidade

Correspondente da RFI no Havaí

As areia de Pipeline se transformaram em um carnaval verde-amarelo. Milhares de brasileiros comemoram o título junto com Gabriel Medina. O paulista de 20 anos, que já era o primeiro do ranking, pôde celebrar a vitória no Mundial de Surfe mesmo antes das quartas-de-final, quando o principal adversário, o australiano Mick Fanning (que estava em segundo do ranking), perdeu na quinta fase da competição para o argentino naturalizado brasileiro Alejo Muniz.

"Hoje é um dia importante não só para mim, mas para todo o esporte. E eu nunca imaginava que teria esse apoio aqui na praia, de tanto brasileiro que veio para cá para torcer para mim", disse Medina.

Mesmo depois de comemorar e se emocionar bastante, o surfista seguiu na água até a final quando tirou inclusive uma nota 10, a única da etapa. Mas o adversário, o australiano Julian Wilson, acabou vencendo o Pipe Master de virada. Porém, Medina já havia garantido o título devido à pontuação alcançada durante toda a temporada.

Nesta ano, ele venceu no Taiti, nas Ilhas Fiji e também na etapa da Golden Coast, da Austrália. Com o vice-campeonato em Pipeline, Medina terminou o ano com 62.800 pontos, contra 55.350 do segundo do colocado, Mick Fanning.

"Isso era um sonho para mim desde pequeno e hoje virou realidade. É muito bom alcançar seus sonhos, então hoje é um dia especial. Espero que esse seja o primeiro título de muitos, e que venham mais", comentou o campeão mundial de surfe 2014.

Perfil

Gabriel Medina é natural de São Sebastião, litoral norte do Estado de São Paulo. Cresceu pegando onda na praia de Maresias, onde conheceu e se apaixonou pelo esporte com apenas sete anos de idade. Aos 11 já havia vencido o primeiro campeonato nacional e aos 15 era campeão mundial na categoria infanto-juvenil. Aos 17 entrou para a seleta elite dos 36 melhores surfistas melhores do mundo.

No mesmo ano, recebeu o título de mais novo surfista a conquistar duas etapas do circuito, na Califórnia e na França. Agora, o menino prodígio escreve seu nome na história com o caneco inédito para o Brasil, aos 20 anos, dividindo o recorde de idade com Kelly Slater, que recebeu o primeiro de seus 11 troféus de melhor do planeta com a mesma idade de Medina.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.