Acessar o conteúdo principal
Tênis

Nadal e Sharapova avançam para as quartas do Aberto da Austrália

Rafael Nadal comemora a vitória.
Rafael Nadal comemora a vitória. REUTERS/Carlos Barria

Os ex-campeões Rafael Nadal e Maria Sharapova se classificaram para as quartas de final do Aberto da Austrália, na madrugada deste domingo. Nadal resistiu ao potente saque do sul-africano Kevin Anderson e venceu por 7-5, 6-1 e 6-4, na Rod Laver Arena.

Publicidade

O tenista espanhol prossegue com um retorno brilhante às quadras, após a frustrante temporada de 2014, marcada por lesões e problemas de saúde. Nadal agora enfrenta Tomas Berdych por uma vaga na semifinal, um adversário que ele bateu nos 18 últimos confrontos. O tcheco, sétimo cabeça de chave, venceu o australiano Bernard Tomic por 6-2, 7-6 (3) e 6-2.

“A oportunidade de estar nas quartas de final depois de um período difícil para mim é um resultado fantástico”, afirmou Nadal, dono de 14 títulos de Grand Slam. “Eu, provavelmente, fiz o meu melhor jogo do ano.”

Com a vitória de Berdych sobre Tomic, agora só resta um representante da Austrália no torneio, Nick Kyrgios. “Vou precisar sentar com a minha equipe para preparar as melhores táticas e estratégia para esse jogo”, afirmou o tcheco sobre o confronto com Nadal.

Feminino

No feminino, Sharapova, segunda cabeça de chave, precisou de apenas 69 minutos para atropelar a chinesa Peng Shuai. Semifinalista do Aberto dos Estados Unidos, Peng fez frente à russa por sete games, mas foi superada nos oito seguintes. Sharapova vai enfrentar a canadense Eugenie Bouchard, que bateu a romena Irina-Camelia Begu por 6-1, 5-7 e 6-2.

Bouchard, de 20 anos de idade, já foi chamada de “a próxima Sharapova” ao surgir no circuito em 2014. Mas ela não gosta da comparação, que foi posta à prova nas semifinais do Aberto da França do ano passado. Na época, Sharapova se recuperou de um set de desvantagem para bater Bouchard e depois vencer o Grand Slam francês.

“Todos nós queremos criar o nosso próprio caminho e seguir com a própria carreira”, disse a russa, campeã de cinco Grand Slams. “E todos nós estamos destinados a determinadas coisas. Trabalhamos muito duro nesse esporte e por isso queremos ser reconhecidos.”
 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.