Acessar o conteúdo principal
Futebol/Brasil

Para Neymar, vitória contra a França foi "especial"

Neymar (à dir.) comemora seu gol contra a França.
Neymar (à dir.) comemora seu gol contra a França. Foto: Reuters

Autor do gol que permitiu a virada do Brasil sobre a seleção da França na noite de quinta-feira (26) no Stade de France, Neymar definiu a vitória de 3 a 1 como «especial». Descartando o clima de revanche da final da Copa de 98, o atacante disse que o time conseguiu apenas o que queria: vencer. Esta foi a primeira vez que a seleção brasileira  vence a França no estádio que simboliza a maior conquista obtida pelo futebol do país, o de campeão mundial.

Publicidade

O capitão do Brasil foi um dos jogadores que mais saíram satisfeitos do gramado, após a goleada que calou os torcedores franceses nas arquibancadas. Eles não estavam acostumados ver os « Bleus » derrotados pelo Brasil no famoso palco da conquista de 98. Além de vencer a final da Copa, a França também bateu a seleção brasileira por 1 a 0 em um amistoso, em em 2011 e empatou em 1 a 1 no jogo que comemorou os 100 anos da Fifa, em 2004.

« Estou muito feliz pela vitória, era o que a gente buscava. Fizemos um grande jogo, sabíamos que a equipe era difícil, mas no final deu tudo certo », disse o capitão. E emendou : « Estou feliz pelo jogo, é um estádio histórico, (um jogo) contra uma grande seleção, na casa deles, é especial », revelou. O atacante descartou um clima de revanche pela final perdida 16 anos atrás . « Não tem essa de revanche. (A Copa ) 98 acabou, já passou muito tempo, são outros jogadores… não tem nada a ver com 98, não tem a ver com vingança. O que a gente queria aqui era vencer”, disse.

Capitão do time na era Dunga, o camisa 10 também comentou a mudança de clima da equipe após o fracasso na Copa e no período de reinício da nova fase da seleção. “Foi difícil, depois do que aconteceu na Copa do Mundo, mas demos a volta por cima. Sabemos que não podemos baixar a cabeça. O passado é história. O que passou, passou. Já fizemos sete jogos, grandes jogos. A gente está melhorando a cada dia que passa, a cada jogo. A gente espera estar evoluindo sempre », completou.

Neymar fez o segundo gol do Brasil, aos 12 minutos do segundo tempo depois de uma boa jogada de Willian, que fez uma bela assistência. « Foi uma jogada boa, consegui deixá-lo ali em uma situação para finalizar. Acho que esse é o caminho da seleção brasileira. Cada jogo a gente vem crescendo e conseguindo boas vitórias », disse Willian, um dos melhores em campo.

Reação tranquila

A evolução do Brasil com a goleada aplicada na França ficou evidente e mostrou um poder de reação da equipe. Foi a primeira vez, sob o comando de Dunga, que a seleção saiu perdendo. O gol de Varane, aos 21 minutos do primeiro tempo, após cobrança de escanteio, revelou falhas na marcação em um lance de bola parada. Depois de ter sentido por vários minutos o choque pelo resultado adverso, a seleção teve tranquilidade para reagir e chegou ao empate ainda no primeiro tempo, com Oscar, aos 40 minutos, completando tabela do ataque.

« Nossa equipe saiu atrás do marcador, mas soubemos nos recuperar. Com a confiança que a gente tem, conseguimos reverter o resultado. Demonstra que estamos no bom caminho », disse o zagueiro Miranda.

Luiz Gustavo, que de cabeça fez o terceiro e último da goleada, destacou o trabalho coletivo que vem sendo feito pelo treinador. « É um grupo muito unido e muito humilde. Trabalhando com ou sem a bola. Muitos de nós aqui estamos tendo uma segunda chance, outros (jogadores), a primeira chance. Sabemos o prazer que é representar a seleção brasileira e temos que fazer por onde merecer. A maior felicidade é saber que estamos evoluindo, aproveitando as oportunidades de um trabalho que está sendo muito bem feito para os objetivos que virão », afirmou.

O lateral direito Danilo também destacou o espírito coletivo da equipe, especialmente na defesa. “Essa coesão defensiva a gente tem feito muito bem. Depois, as oportunidades acabam surgindo. E a gente faz os dois. O importante é não se desorganizar e se manter coeso defensivamente. Isso a gente tem feito bem », insistiu.

Vibrar com os pés no chão

Fernandinho, que entrou no segundo tempo da partida, confirma que a seleção aplica o esquema definido por Dunga : « A nossa regra está sendo essa, jogar de uma forma compacta. Todo mundo bem próximo um do outro, acha que dificulta bastante o trabalho do adversário. Ficou muito evidente hoje, nosso time jogou dessa forma e conseguimos uma vitória muito importante ».

Muitos jogadores consideraram o confronto contra a França um dos maiores desafios já enfrentados pela atual seleção. Um motivo a mais para dar confiança a uma equipe em reconstrução, mas que não deve se acomodar com os resultados. O goleiro Jefferson revelou o recado de Dunga para a equipe nos vestiários após o jogo : « Ele parabenizou a equipe dizendo o quanto era difícil ganhar aqui da França. Pediu para a gente vibrar com a vitória, mas com os pés no chão porque nosso caminho é longo”.

O próximo compromisso do Brasil vai ser no domingo (29) contra a seleção do Chile, em Londres.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.