Acessar o conteúdo principal
PSG/Olympique de Marselha

David Luiz e Thiago Motta se machucam em clássico vitorioso do PSG contra Olympique de Marselha

Jogadores do PSG comemoram a vitória no clássico de domingo, 5 de abril de 2015, contra o Olympique de Marselha.
Jogadores do PSG comemoram a vitória no clássico de domingo, 5 de abril de 2015, contra o Olympique de Marselha. PSG

Neste domingo (5), a França vibrou ao ritmo do grande clássico do futebol nacional, o encontro de choque entre os rivais Paris Saint-Germain e Olympique de Marselha. O placar final foi de 3 a 2 para o PSG, que com o resultado passou a liderar o campeonato, mas ficou desfalcado, sem dois de seus maiores craques.  

Publicidade

Os marselheses jogaram em casa no estádio do Velódromo diante de 65.145 espectadores, um recorde histórico de afluência. Do lado do PSG, quinhentos torcedores viajaram para apoiar seu time. Foi o último encontro da 31ª rodada do Campeonato francês, decisivo também para a corrida ao título da Liga dos Campeões.

Entre jogadas incríveis, nervosismo e emoção, o resultado foi de 3 a 2, num jogo apertado e com muitas tentativas. Foi Gignac, do Olympique, quem abriu o placar com dois gols, o primeiro aos 30' e o segundo aos 43'. Matuidi, do PSG, marcou aos 35 '. O primeiro tempo terminou com 2 a 1 para os marselheses.

Brasileiros machucados

David Luiz sentiu dores na coxa esquerda e acabou caindo no gramado, se contorcendo de dor. Ele foi substituído por Van der Wiel.

Aos 4 minutos do segundo tempo, Marquinhos do PSG igualou e Morel, do Olympique, fez um gol contra, para desespero dos torcedores.

O placar não mudou até o fim do jogo. Aos 90', má notícia para o time de Laurent Blanc: Thiago Motta também sente dores na coxa e cai no gramado.

Dois craques brasileiros machucados no mesmo jogo não é uma perspectiva boa para a continuação da temporada. Depois do jogo contra Marselha neste domingo, e contra o francês Saint-Etienne na próxima quarta-feira (8), o PSG tem encontro marcado na final da Copa da Liga contra o Bastia, antes de enfrentar o Barcelona nas quartas de final da Liga dos Campeões, em 15 de abril.

Sem surpresa

Os dois clubes entraram em campo com as equipes anunciadas, sem mudanças de último minuto. O técnico do Olympique, o argentino Marcelo Bielsa, escolheu Mandanda para capitão, ao lado de Fanni, Romão, Morel, Dja Djédjé, Lemina, Mendy, Thauvin, Payet, Ayew e Gignac.

O PSG, o mais brasileiro dos times franceses, foi capitaneado por Thiago Silva, e teve Sirigu, Marquinhos, David Luiz, Maxwell, Verratti, Thiago Motta, Matuidi, Cavani, Ibrahimovic e Pastore.

Do lado dos parisienses, o atacante brasileiro Lucas foi a ausência mais sentida pelo técnico Laurent Blanc, que lamentou o problema do calendário, explicando que Lucas está em fase de convalescença.

Agressões

Como é característico em um clássico, houve tumulto também: os torcedores marselheses estavam bastante agressivos e lançaram objetos contra o ônibus do PSG na chegada ao estádio; uma bola de golfe chegou a quebrar um vidro. O clube anunciou que vai dar queixa.

Antes do jogo, um grupo de jovens torcedores do OM também jogou objetos contra a polícia, que revidou com bombas de gás lacrimogênio.

 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.