Acessar o conteúdo principal
Paris/Olimpíadas

Paris lança campanha para sediar Jogos Olímpicos de 2024

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, durante uma das apresentações sobre a candidatura da capital francesa para sediar os Jogos Olímpicos de 2024.
A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, durante uma das apresentações sobre a candidatura da capital francesa para sediar os Jogos Olímpicos de 2024. REUTERS/Gonzalo Fuentes

O Conselho de vereadores de Paris formalizou nesta segunda-feira (13) a candidatura da capital francesa para sediar os Jogos Olímpicos de 2024. A cidade deve competir com Roma, Hamburgo e Boston. A decisão final só vai ser anunciada em 2017 e novos candidatos ainda podem se apresentar até setembro desde ano.

Publicidade

Dez anos após o fracasso da candidatura francesa para receber os Jogos Olímpicos de 2012, quando a cidade, que aparecia como favorita, perdeu a disputa para Londres, os parisienses tentam novamente sediar o evento esportivo. “Nós sabemos que perdemos três vezes nos últimos anos e sabemos que agora temos que conseguir”, disse, em tom combativo, a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, pouco antes do voto do Conselho de vereadores.

Em seu discurso a prefeita lembrou dos atentados de Paris para enfatizar a importância da união e do “desejo comum de democracia e paz” que tomaram conta da cidade nos últimos meses. Segundo ela, esses valores também “constituem o espírito olímpico”.

A candidatura foi aprovada pela maioria dos representantes municipais. O texto foi vetado apenas pelos membros do Partido Ecologista, que pedem um referendo sobre o assunto, e pelos vereadores do Partido de Esquerda, que votaram contra.

Custo dos jogos para os cofres públicos

O voto desta segunda-feira vira a página de um debate intenso, com ressalvas da própria prefeita, que temia o custo da organização dos jogos para a cidade. Estima-se que a candidatura represente um investimento entre € 50 milhões e € 100 milhões e a realização do evento custaria pelo menos € 6 bilhões.

Mas um estudo apresentado por Bernard Lapasset, presidente do Comitê francês do esporte internacional, e Denis Masseglia, presidente do Comitê nacional olímpico e esportivo francês, parece ter convencido Hidalgo. Segundo o relatório, ¾ dos orçamento total viria do Comitê Internacional Olímpico (COI) ou do setor privado, e que os cofres públicos seriam responsáveis apenas pelas infraestruturas.

A candidatura deve ser apresentado oficialmente ao COI no dia 15 de setembro deste ano. Os nomes das cidades selecionadas serão divulgados em maio de 2016 e o voto final será realizado em meados de 2017.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.