Acessar o conteúdo principal
França/Futebol

Após novo massacre do PSG, Thiago Silva se prepara para erguer mais um título francês

Jogadores do PSG comemoram um dos gols de Ibrahimovic na goleada de 6 a 0 sobre o Guingamp.
Jogadores do PSG comemoram um dos gols de Ibrahimovic na goleada de 6 a 0 sobre o Guingamp. Foto: Reuters

A goleada de 6 a 0 do Paris Saint-Germain contra o Guingamp na noite de sexta-feira (8), na abertura da 36ª rodada do campeonato, deixou o time parisiense com uma mão no troféu de campeão francês da temporada 2014/2015. A conquista está tão perto que o capitão Thiago Silva não esconde o entusiasmo: “a qualidade deste time faz a gente sempre pensar em erguer troféus”.

Publicidade

Faltando duas rodadas para o término do campeonato, o PSG chegou aos 77 pontos e pode antecipar a conquista do título na penúltima rodada se houver um tropeço do único rival na disputa do título, o Lyon.

Salvo uma dessas surpresas que só o futebol é capaz de provocar, o PSG irá erguer dentro de alguns dias seu terceiro troféu consecutivo de campeão francês, um feito inédito na história do clube. Na sexta-feira, o time parisiense mostrou que há poucos times na França capazes de frear sua fome de vitórias e gols.

A nova vítima no Parque dos Príncipes foi o Guingamp, time que está na metade da tabela (10° lugar). Os torcedores vibraram com três gols do uruguaio Cavani, dois de Ibrahimovic e um do lateral-esquerdo brasileiro Maxwell, de cabeça.

O atacante sueco lidera a artilharia do campeonato francês com 19 gols, mas vê seu companheiro de equipe Cavani encostar, com 16. Essa “disputa” agrada aos torcedores que se preparam para festejar um feito inédito na história do futebol francês: um mesmo time ganhar as três competições do país e ainda o Troféu dos Campeões em uma mesma temporada.

O PSG já ergueu o Troféu dos Campeões em agosto do ano passado, o título da Copa da Liga em abril, está a um passo de conquistar o campeonato francês e no sábado, dia 30 de maio, disputa a final da Copa da França com o Auxerre, time da segunda divisão.

“É inevitável não pensar. Toda hora alguém nos lembra de que a cada vitória, vamos fazer história no clube. Isso passa para a cabeça do torcedor e para a dos jogadores também. Essa não é a única motivação, mas uma das motivações, que é a de fazer história”, revelou o capitão.

Caso vença o Reims na última rodada no Parc des Princes, o PSG também vai atingir a incrível marca de 20 jogos invictos em casa pelo campeonato em uma mesma temporada. Até agora, foram 15 vitórias e apenas quatro empates. A última derrota do time foi em maio do ano passado para o Rennes por 2 a 1.

Thiago Silva, em lance da partida disputada nesta sexta-feira no Parc des Princes, em Paris.
Thiago Silva, em lance da partida disputada nesta sexta-feira no Parc des Princes, em Paris. Foto: Reuters

Eliminação da Liga dos Campeões é difícil de digerir

Depois da eliminação da Liga dos Campeões, o time parisiense se concentrou apenas nas competições nacionais e diminuiu o ritmo de jogos, o que favoreceu o desempenho da equipe em campo, segundo Thiago Silva.

“Estamos no final de temporada, e quando você tem uma semana para descansar, você joga melhor. Você recupera melhor. Fisicamente e mentalmente, ajuda muito. A qualidade que esta equipe tem, com descanso, era o que a gente precisava para terminar a temporada bem”, opina.

Mas as duas derrotas para o Barcelona de Neymar e Messi ainda continuam engasgadas. O PSG tinha como ambição disputar a final do torneio interclubes mais badalado do continente europeu, mas parou pela segunda vez consecutiva no adversário espanhol nas quartas de final.

“A nossa eliminação foi difícil de assimilar. Na partida seguinte, na goleada contra o Lille (de 6 a 1 pelo campeonato francês), nós mostramos que temos condições de ir mais longe na Liga dos Campeões”, afirmou.

E não foi a primeira vez que Thiago Silva lamentou uma eliminação para o time espanhol. “Em seis anos que eu estou na Europa, nesses seis anos eu enfrento o Barcelona. Infelizmente nunca ganhei, nunca passei por eles. A gente espera ter mais sorte na próxima temporada”, disse.

Mas o sorriso volta ao rosto do zagueiro brasileiro ao antecipar um balanço da temporada com o PSG. “Se a gente terminar a temporada ganhando mais os dois títulos que faltam, iremos ganhar quatro títulos em um ano, tendo perdido apenas a Liga dos Campeões. Então, acho que é uma temporada muito agradável”, avalia. “Mas, ainda não conquistamos. Faltam três jogos para fazermos história”, completa, prudente.
 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.