Acessar o conteúdo principal
Fifa/Polêmica

Blatter teria enviado à imprensa texto com duras críticas a Platini

O presidente da Uefa, Michel Platini, está na mira do presidente demissionário da Fifa, Joseph Blatter.
O presidente da Uefa, Michel Platini, está na mira do presidente demissionário da Fifa, Joseph Blatter. REUTERS/Olivier Pon/Files

O presidente demissionário da Fifa, Joseph Blatter, parece estar decidido a desestabilizar o presidente da Uefa, Michel Platini, candidato a suceder o suíço nas próximas eleições da organização, em 2016. De acordo com a edição deste domingo (16) do semanário alemão Welt am Sonntag, o cartola teria encomendado um perfil extremamente crítico do ex-jogador francês e o enviado a diversos jornais.

Publicidade

O texto, intitulado "Platini: um esqueleto no armário", de autoria de Thomas Renggli, que é amigo de Blatter, teria sido enviado pela própria Fifa a redações de vários jornais. De acordo com o semanário alemão, o artigo diz que Platini foi um dos maiores "magos da bola" na Europa, mas que não está à altura da liderança da Federação Internacional de Futebol.

Para o Welt am Sonntag, o objetivo de Blatter é claramente atrapalhar a candidatura de Platini à presidência da Fifa. "O mais surpreendente é saber quem está por trás deste texto: Blatter teria pessoalmente encomendado esse perfil para ‘puxar o tapete’ do presidente da Uefa", publicou o jornal, lembrando que Platini já foi um grande amigo do cartola suíço, mas que hoje "é um de seus piores inimigos".

Em entrevista à AFP, um representante da Uefa declarou que enviou uma carta de protesto ao secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke. "Queremos saber quem está por trás deste artigo porque estamos preocupados sobre uma possível campanha para prejudicar Michel Platini", declarou o porta-voz.

Ameaça de prisão

Neste sábado (15), o presidente demissionário da Fifa afirmou, em entrevista ao jornal holandês Volkskrant, que Platini chegou a ameaçá-lo de prisão, numa tentativa de fazê-lo desistir de concorrer à reeleição à presidência da federação, no último mês de maio. O incidente teria ocorrido poucas horas antes da votação que reelegeu Blatter para um quinto mandato à frente da Fifa.

O cartola acabou entregando o cargo quatro dias depois, sob intensa pressão internacional com a prisão de sete altos dirigentes da Fifa acusados de corrupção pela justiça americana, entre eles o brasileiro José Maria Marin, ex-presidente da CBF.

Uma fonte próxima de Platini disse à AFP que "esta história é uma armação", uma entre as tantas que poderão vir à tona até a próxima eleição da Fifa. A votação para eleger o futuro presidente da organização será realizada no dia 26 de fevereiro de 2016 em Zurique, na Suíça.

(Com informações da AFP)

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.