Acessar o conteúdo principal
RFI Convida

Ney Wilson: "Grand Slam de Paris é treinamento para judocas do Brasil antes do Rio"

Áudio 06:52
Ney Wilson, gestor técnico de alto rendimento da Confederação Brasileira de Judô
Ney Wilson, gestor técnico de alto rendimento da Confederação Brasileira de Judô Wilson CBJ

Nos dias 6 e 7 de fevereiro acontece o Grand Slam Paris de Judô, no Ginásio Accor Arena. Considerado como "uma Copa do Mundo" desse esporte, é uma das principais competições do circuito internacional. O Brasil está presente com 12 atletas, 7 no torneio masculino e 5 no feminino. As expectativas de medalha são boas e os brasileiros esperam manter a tradição de subir ao pódio na capital francesa.Ney Wilson, gestor técnico de alto rendimento da Confederação Brasileira de Judô e chefe da delegação brasileira, afirma que este Grand Slam é certamente o último preparativo com um nível tão forte, antes dos Jogos Olímpicos: "O atleta que estiver brigando pelo pódio é um atleta que se credencia a chegar a subir ao pódio olímpico porque o evento aqui é de uma qualidade técnica muito grande e vivenciar esse ambiente com uma torcida, pressão, isso tudo, é um ambiente de treinamento para os nossos atletas que vão vivenciar isso no Rio de Janeiro", diz Ney Wilson, explicando que ainda tem muitas categorias em aberto e a participação nesses eventos até maio vai permitir a definição da equipe que vai representar o Brasil nos Jogos. 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.