Acessar o conteúdo principal

Tribunal do Esporte decide futuro de Platini nesta segunda-feira

Platini: esperança de retomar o posto da UEFA antes do início do campeonato europeu.
Platini: esperança de retomar o posto da UEFA antes do início do campeonato europeu. REUTERS/Denis Balibouse

O futuro de Michel Platini está nas mãos do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) que votará, na manhã desta segunda-feira (9), o recurso contra a suspensão imposta ao ex-craque francês.

Publicidade

No dia 21 de dezembro, Platini que até então presidia a UEFA (União das Associações Europeias de Futebol, na sigla em inglês), foi suspenso por oito anos de qualquer atividade ligada ao futebol pela justiça interna da Federação Internacional de Futebol (Fifa), punição que foi reduzida para seis anos em fevereiro pela câmara de apelação da entidade.

O ex-craque foi reconhecido culpado pela Fifa por "abuso de posição, conflito de interesse e gestão desleal" por conta de um pagamento de € 1,8 milhão que recebeu em 2011 de Joseph Blatter, ex-presidente da Fifa, também suspenso por seis anos. Ambos alegam que o pagamento em questão é a remuneração de serviços prestados por Platini de 1998 a 2002, através de um "contrato oral".

Último recurso

O francês apresentou sua defesa diante do TAS, a mais alta jurisdição esportiva, no dia 29 de abril. "Existe um último recurso possível, diante do Tribunal Federal da Suíça, mas não será sobre o conteúdo do caso, mas apenas sobre questões de direito", explicou o secretário-geral do TAS, Mathieu Reeb.

Enquanto aguarda o veredito do TAS, a UEFA ainda não nomeou formalmente um presidente interino. A esperança de Platini é de que ele consiga recuperar seu posto antes do início do campeonato europeu, marcado para o próximo dia 10 de junho, na França.

Por causa da suspensão, o francês não pôde concorrer à presidência da Fifa, abrindo o caminho para seu ex-braço direito, Gianni Infantino, vencer a eleição, em fevereiro.

Com informaçoes da AFP

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.