Acessar o conteúdo principal
Futebol/Marcelo

Revoltado com faixa de burro, zagueiro brasileiro quer sair do Lyon

Zagueiro brasileiro Marcelo, jogador do Olympique Lyonnais
Zagueiro brasileiro Marcelo, jogador do Olympique Lyonnais Ronny Hartman/AFP

A noite de terça-feira (10) era para ter sido de comemoração para o Lyon, após um uma classificação considerada improvável na Champions League. No entanto, uma confusão com um torcedor fez o zagueiro brasileiro Marcelo pedir para sair do Lyon, segundo a imprensa francesa.

Publicidade

A confusão aconteceu após o jogo contra o Liepzeg (2-2), quando os jogadores do Lyon ainda festejavam o resultado final. Um torcedor invadiu o campo carregando uma faixa com o desenho de um burro e a frase “Fora, Marcelo” (em francês, Marcelo Dégage).

O capitão da equipe, Memphis Depay, foi para cima do torcedor para defender o colega e seguranças tiveram de intervir. Era só o começo da confusão. Outros torcedores desceram da arquibancada e invadiram o campo, outros jogadores também entraram na discussão.

Após o novo episódio, o brasileiro teria pedido para sair do Olympique Lyonnais. O jogador teria falado sobre o assunto com colegas e com os diretores do Lyon, segundo a agência de notícias RMC Sports.

O contrato do brasileiro com o clube francês termina em junho de 2021. Ao jornal L’Equipe, o agente do zagueiro, Leonardo Scheinkman, não falou sobre saída, mas disse que Marcelo espera que o clube resolva o problema com os torcedores.

"Marcelo acha que cabe ao clube e ao presidente resolver o problema, não a ele. Ele foi ameaçado. Esta não é a primeira vez que isso acontece", disse. "Esse é um problema interno e esperamos que o presidente resolva o problema e aplique sanções contra esse torcedor."

A origem do problema entre o jogador Marcelo e a torcida do Lyon remete a um episódio em outubro deste ano, quando o Lyon perdeu para o time português do Benfica por 2 x 1. Na ocasião, quando a equipe francesa embarcava de volta, no aeroporto de Lisboa, Marcelo se desentendeu com um torcedor do Lyon, revoltado com a derrota. Desde então, o jogador brasileiro tem sido alvo da torcida da equipe cuja camisa defende.

O agente não falou sobre a saída, mas disse que "se ele tiver que sair do Lyon por causa disso, ele vai procurar outros lugares, não é um problema".

O presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, tentou acalmar os ânimos. "Um clube são os dirigentes, os jogadores, os torcedores e não pode haver distorsão [de papeis] . Sou eu quem decide, e não os torcedores." O presidente afirmou que o torcedor que carregava a faixa será punido.

Estádio deve ser multado

Após a invasão de campo pelos torcedores e a confusão com agentes de segurança, o estádio Parc Olympique Lyonnais pode ser multado.

"Não é uma imagem bonita de se ver, mas nenhum golpe foi dado e o capitão fez o seu trabalho", comentou Xavier Pierrot, administrador do estádio.

No entanto, Pierrot considera que a confusão deve ser punida com uma multa dada pela UEFA.

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.