Acessar o conteúdo principal
Nuvem vulcânica/Europa

Ryanair provoca polêmica ao limitar reembolso

A companhia aérea Ryanair terá que reembolsar os passageiros afetados plea nuvem vulcânica.
A companhia aérea Ryanair terá que reembolsar os passageiros afetados plea nuvem vulcânica. AFP / Pascal Lachenaud

A Ryanair, companhia aérea low cost, declarou que pagaria apenas a passagem para clientes bloqueados nos aeroportos por conta da nuvem vulcânica que paralisou o espaço aéreo europeu.

Publicidade

Todas as companhias aereas com voos saindo da Uniao Europeia são obrigadas a respeitar os direitos dos passageiros. A afirmação é da Comissão Europeia, em resposta à polêmica levantada pela empresa low cost Ryanair. A companhia declarou na quarta-feira que seu reembolso se limitaria ao preço pago pela passagem aos clientes bloqueados nos aeroportos por conta da nuvem vulcânica.

A Ryanair não queria pagar os custos adicionais que passageiros tivessem com hotéis e alimentação nos últimos sete dias. Sob pressão, a empresa irlandesa acabou declarando nesta quinta-feira que reembolsaria os clientes prejudicados pelo caos no transporte aereo, sem estipular valores.

A Comissão Europeia lembra que as reivindicações devem ser feitas junto às autoridades nacionais. Uma regulamentação publicada em 2004 prevê que os passageiros tem o direito de pedir reembolso de gastos ocasionados por uma estada imprevista provocada por um cancelamento de voo, caso o passageiro não tenha optado por um reembolso da passagem.

Esses direitos devem ser observados em todos os voos, seja qual for a companhia, com decolagem da União Europeia. As regras valem para voos de companhias europeias com destino à países do bloco europeu. Companhias não europeias operando voos com destino à União Europeia, saindo de aeroportos fora do bloco, nao precisam obedecer a essa lei. A direção da Ryanair declarou que pretende contestar essa regulamentação europeia nos tribunais.
 

Newsletterselfpromo.newsletter.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.