Acessar o conteúdo principal
Religião/Vaticano

Arcebispo brasileiro é nomeado cardeal por Bento 16

O Papa Bento XVI com os cardeais, na Igreja do Vaticano.
O Papa Bento XVI com os cardeais, na Igreja do Vaticano. Reuters

Aos 73 anos, dom Raymundo Damasceno Assis, arcebispo de Aparecida, é um dos 24  cardeais nomeados neste sábado, no Vaticano. A cerimônia de entrega dos anéis dos novos cardeais acontecerá neste domingo, na Basílica de São Pedro, durante uma missa solene celebrada pelo Sumo Pontífice.

Publicidade

Lisa Maria Silva, correspondente de RFI em Roma

A Basílica de São Pedro no Vaticano ficou completamente lotada para a cerimônia do terceiro consistório no pontificado de Bento 16. O Papa nomeou 24 cardeais: um brasileiro, um asiático, dois norte-americanos, um equatoriano, quatro africanos e 15 europeus. Vinte dos novos cardeais têm menos de oitenta anos e poderão participar de um futuro conclave para a eleição do sucessor de Bento 16.

O Arcebispo de Aparecida do Norte, dom Raymundo Damasceno Assis, faz parte desse grupo e é o único brasileiro com a nomeação de Cardeal nesse consistório. Dom Raymundo Damasceno tem 73 anos e também é presidente do Celam – Conselho Episcopal Latinoamericano. Ele nasceu no interior de Minas Gerais em 1937

A cerimônia durou duas horas. Bento 16 vestia paramentos dourados, como faz tradicionalmente para as grandes celebrações religiosas. Em seu pronunciamento, o pontífice enfatizou que o poder dos cardeais deve ser interpretado como sinônimo de abdicação, de amor em servir a humanidade e não como forma de domínio. Segundo os observadores, o Papa não escondeu suas preocupações com os graves problemas contemporâneos que a Igreja Católica vem enfrentando e buscou enfatizar a necessidade de maior aproximação respeitosa entre os prelados e os fiéis cristãos.

Durante as primeiras reuniões do Consistório, com cerca de 150 Cardeais presentes, a Santa Sé procurou definir linhas de comportamento para enfrentar e combater o problema dos abusos sexuais que vêm marcando os meios eclesiásticos.

O Colégio Cardinalício conta agora com 203 componentes, dos quais 121 são eleitores potenciais de um novo Papa. Os outros 82 têm mais de oitenta anos e ultrapassaram o limite de idade para eleger um sucessor do atual Sumo Pontífice.

Neste domingo, na Basílica de São Pedro, será celebrada uma missa solene com os novos cardeais, que receberão o anel cardinalício.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.