Acessar o conteúdo principal
Alemanha/Muro

Alemanha lembra os 50 anos da construção do muro de Berlim

População homenageia habitantes da Alemanha Oriental que morreram ao tentar atravessar o muro.
População homenageia habitantes da Alemanha Oriental que morreram ao tentar atravessar o muro.

Os alemães lembram neste sábado os 50 anos da construção do muro de Berlim, no dia 13 de agosto de 1961. Ele separou durante mais de 28 anos a Alemanha Oriental e a Ocidental, e se tornou um dos maiores símbolos da Guerra Fria e do mundo polarizado, dividido entre o bloco socialista e o capitalista, representado pela ex-União Soviética e os Estados Unidos.

Publicidade

Para lembrar a data, os sinos de todas as igrejas de Berlim tocaram exatamente ao meio-dia neste sábado e o metrô parou de circular durante um minuto. Uma homenagem à memória dos habitantes da Alemanha do leste que sucumbiram ao tentar atravessar a barreira que separava o país. Pelo menos 136 pessoas morreram na tentativa, segundo dados do governo. A alguns metros do Reichstag, o Parlamento alemão, diversas cruzes brancas foram pregadas, com nomes, datas e flores das vítimas do chamado “muro da vergonha.”

O presidente da Alemanha, Christian Wulff, lembrou durante a cerimônia no memorial Bernauerstrasse “que aqueles que morreram tentando fugir ou foram presos não foram as únicas vítimas. Atrás desse muro, milhões de pessoas tiveram que renunciar ao direito de decidir qual rumo dar às próprias vidas." Segundo ele, "a queda, em 1989, é a prova cabal que nenhum muro pode resistir ao desejo de liberdade.”  A cerimônia, que aconteceu pela manhã e foi transmitida pela TV pública reuniu milhares de pessoas e teve a participação da chanceler Angela Merkel e outras autoridades. O prefeito de Berlim, Klaus Wowereit,  resumiu o significado dessa passagem histórica da Alemanha. "O muro de Berlim foi e continuará sendo uma vergonha e isso deve ser dito claramente."

A construção do muro começou na noite do dia 12 de agosto de 1961. Milhares de soldados da Alemanha do leste lançaram uma operação para impedir o êxodo da população, na época estimada em 19 milhões de pessoas, para o lado ocidental. A divisão das duas Alemanhas é uma consequência da Segunda Guerra Mundial. Depois do regime nazista ser derrotado pelas tropas aliadas em 1945, o país foi dividida pelos aliados em quatro regiões de ocupação militar, durante a Conferência de Potsdam. As três zonas do oeste formariam a República Federal da Alemanha, e o leste, pertencente à ex-União Soviética, a República Democrática da Alemanha, ou Alemanha Oriental.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.