Acessar o conteúdo principal
Alemanha/euro

"Vamos precisar de anos para sair da crise", diz Merkel

A chanceler alemã Angela Merkel pronuncia discurso no parlamento alemão, nesta quarta-feira.
A chanceler alemã Angela Merkel pronuncia discurso no parlamento alemão, nesta quarta-feira. REUTERS/Tobias Schwarz

Em um discurso no Bundestag, o parlamento alemão, a chanceler alemã Angela Merkel disse que serão necessários anos para vencer a crise do euro. A declaração provocou queda nas principais bolsas de valores e o euro registrou uma de suas piores taxas desde janeiro, sendo cotado abaixo de 1,30 dólar.

Publicidade

A chanceler Angela Merkel resumiu para os parlamentares alemães as decisões tomadas na cúpula da União Europeia, na semana passada. No encontro, os 26 membros da zona do euro, exceto a Grã-Bretanha, chegaram a um acordo sobre mudanças nos tratados europeus que fortalecem a Comissão Europeia e aplica sanções aos países déficitários.  “Os contornos de uma verdadeira união política estão no início, mas vencer a crise das dívidas, que se transformou em uma crise de confiança em relação à Europa, é um processo que deve demorar anos", diz a chanceler. Merkel ainda ressaltou que, apesar das dificuldades, o bloco poderá sair da crise fortalecido.

Durante o discurso, Merkel voltou a dizer que é contra um aumento dos recursos do MES, o Mecanismo de Estabilidade Europeu, que substituirá o Fundo de Estabilização Europeu, e será dotado de uma capacidade de empréstimo de 500 bilhões de euros. A quantia é considerada insuficiente pelos especialistas para ajudar as economias mais frágeis do bloco, como Espanha e Itália.

A dificuldade é que, diante da ameaça de um rebaixamento da nota da dívida soberana, os países em melhor situação financeira, como França e Alemanha, teriam dificuldades em injetar recursos no MES. Pelo menos quinze países da zona do euro correm o risco de degradação, segundo a agência de classificação de risco Standard’s and Poor’s. Além disso, a Alemanha deverá incluir uma despesa extra de 4,3 bilhões de euros no orçamento de 2012. Nesta quarta-feira, o ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble, comemorou em Berlim os dez anos do euro, ao lado do presidente do Banco Central alemão, Jens Weidmann. “É uma pena ver que o símbolo da integração europeia se tornou o símbolo da crise", declarou.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.