Acessar o conteúdo principal
Costa Concordia/naufrágio

Ausência de Schettino marca audiência do Costa Concordia

Imagem do navio Costa Concordia, que afundou no dia 13 de janeiro de 2012
Imagem do navio Costa Concordia, que afundou no dia 13 de janeiro de 2012 REUTERS/Giampiero Sposito

Centenas de sobreviventes do Costa Concordia, que naufragou no dia 13 de janeiro na ilha de Giglio, participaram neste sábado da primeira audiência preliminar contra a empresa, em Grosseto, na Itália. Segundo a juíza Valeria Montesarchio, presidente do tribunal, a próxima audiência está marcada para o dia 21 de julho. No inquérito, nove pessoas são acusadas de homícidio culposo pela morte de 32 pessoas.

Publicidade

A Justiça deverá apresentar em julho as conclusões das análises e questões formuladas na audiência deste sábado, que acabou por volta das 16h30 (GMT). Os nove acusados, entre eles o comandante Francesco Schettino, que não compareceu ao tribunal, deverão responder por homicídio culposo, naufrágio, e falta de comunicação com as autoridades marítimas.

Neste sábado, o procurador Francesco Verusio também anunciou que Schettino é acusado de ‘destruição de área de preservação ambiental." De acordo com o advogado de Schettino, que está em prisão domiciliar, o comandante está preocupado "com sua própria segurança."

Neste sábado, a imprensa italiana divulgou novos depoimentos de membros da tripulação, que complicam ainda mais a situação do comandante. Segundo o Corrière Della Sera, Schettino teria ordenado à tripulação informar à Guarda Costeira que "tudo estava sob controle." Durante a audiência, a advogada Giulia Bongiorno, que representa 67 passageiros italianos, alemães e brasileiros, pediu uma verificação da comunicação entre a cabine do navio e a sala das máquinas.

Os advogados das vítilmas também pedem que a responsabilidade da empresa Costa Cruzeiros seja devidamente apurada. "Não é possível que uma hora depois do acidente eles ainda não soubessem de nada", disse Carlo Rienzi, presidente da Codacons, associação de defesa dos consumidores. O funcionamento dos instrumentos de bordo também será verificado. O Costa Concordia transportava 4.229 pessoas, sendo 3200 turistas de 60 nacionalidades diferentes.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.