Acessar o conteúdo principal
Irlanda/Pedofilia

Arcebispos irlandeses prometem denunciar abusos ao Vaticano

O cardeal  Sean Brady (no centro), chefe da Igreja irlandesa, durante coletiva de imprensa no Vaticano, em 2010.
O cardeal Sean Brady (no centro), chefe da Igreja irlandesa, durante coletiva de imprensa no Vaticano, em 2010. Reuters

Mergulhada em um escândalo de abusos sexuais de menores por parte de padres e religiosos de sua igreja, mantidos em segredo, os arcebispos da Irlanda decidiram enfrentar o problema e se comprometeram a denunciar todos os novos casos à justiça civil e ao Vaticano. Milhares de crianças foram abusadas sexualmente, durante muitos anos, por membros da classe eclesiástica do país.  

Publicidade

Os arcebispos garantiram à missão enviada pelo Vaticano que, a partir de agora, todos os novos casos de abusos sexuais de menores por clérigos serão denunciados rapidamente às autoridades judiciárias e à Congregação para a doutrina da fé.

O comunicado foi divulgado nessa terça-feira pelo Vaticano, em conjunto com a Igreja da Irlanda. O Papa Bento 16 enviou uma missão para investigar os abusos sexuais em arcebispados, congregações, institutos católicos, escolas e seminários do país; abusos em grande número, cometidos principalmente no passado, e ocultados pelos superiores hierárquicos, que temiam o escândalo.

"Com um sentimento de pena e de vergonha, é preciso reconhecer que, no seio da comunidade cristã, pessoas inocentes foram abusadas por padres e religiosos em quem confiavam", reconheceu o Vaticano. Em 20 de março de 2010, o pontificado denunciou o silêncio de vários bispos da Irlanda que acobertaram atos vergonhosos.

Os bispos e superiores de ordens religiosas se comprometeram a formular novas políticas para os padres acusados de abusos que, no entanto, não serão condenados pela justiça.

O Vaticano expressou sua satisfação pelos esforços de renovação da Igreja irlandesa, cuja reputação foi manchada por graves abusos pedófilos, no passado, envolvendo milhares de crianças em paróquias, seminários, institutos e escolas católicas.

França

A França também registrou diversos casos de pedofilia. Atualmente, há nove padres presos,  51 foram indiciados em inquérito e 45 cumpriram pena. Os dados equivalem a 0,5% dos 19.640 padres em exercício no país.

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.