Acessar o conteúdo principal
Vaticano/Pedofilia

Comissão anti-pedofilia pede regras claras contra abusos sexuais na igreja

Presidente da comissão anti-pedofilia, cardeal Sean O'Malley, neste sábado (3), no Vaticano.
Presidente da comissão anti-pedofilia, cardeal Sean O'Malley, neste sábado (3), no Vaticano. Reuters

A comissão de especialistas constituída pelo papa Francisco pede regras claras para lutar contra a pedofilia na igreja católica. A comissão, criada em março, se reuniu pela primeira vez durante três dias no Vaticano e divulgou neste sábado (3) suas primeiras recomendações.

Publicidade

A comissão composta por quatro homens e quatro mulheres se reuniu durante três dias e teve encontros com vários responsáveis do Vaticano, entre eles o papa Francisco. O comunicado divulgado neste sábado, no final desses três dias de discussões, pede que os padres pedófilos respondam por seus crimes e sejam punidos.

“O direito da criança é prioritário” indica o texto. Não deve haver nenhuma tolerância para quem comete os crimes nem para quem é negligente diante desses crimes, disse o presidente da comissão, o cardeal americano Sean O'Malley.

Ausência de propostas jurídicas

Os especialistas insistiram sobre a educação do clero, mas não propuseram meios jurídicos punitivos como havia sugerido o comitê de direitos da criança da ONU, em critica contra o Vaticano no inicio do ano.

A grande maioria dos casos de pedofilia envolvendo a igreja católica ocorreu há muitos anos, mas só foi revelada recentemente. Muitos padres culpados foram protegidos pela hierarquia da igreja e não foram denunciados à Justiça.

No mês passado, o papa Francisco pediu publicamente desculpa pelos abusos sexuais cometidos por padres contra crianças.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.