Acessar o conteúdo principal
Espanha/Política

Catalunha marca referendo e desafia governo espanhol

Presidente da Catalunha, Artur Mas (à frente), deixa sede do governo catalão após assinar decreto para um referendo sobre a independência da região.
Presidente da Catalunha, Artur Mas (à frente), deixa sede do governo catalão após assinar decreto para um referendo sobre a independência da região. Foto: Reuters

O presidente catalão, Artur Mas, convocou neste sábado (27) um referendo sobre a independência desta rica região  da Espanha para o dia 9 de novembro. A decisão desafia o governo de Madri que vai recorrer à justiça para tentar impedir a consulta popular.

Publicidade

O governo espanhol deverá se reunir na segunda-feira para recorrer ao Tribunal Constitucional contra a votação, alegando que o referendo viola a Constituição da Espanha.

O pedido vai suspender automaticamente o decreto que convocou o referendo até a decisão final do Tribunal, que tudo indica, irá anular o decreto e também a lei catalã que o autorizou.

O desejo pela independência cresceu na Catalunha, uma região de 7,5 milhões de moradores no nordeste da Espanha, depois que seu estatuto de autonomia recebeu, em 2010, uma emenda do Tribunal Constitucional que retirou o reconhecimento do território como "nação".

Em 2012, o governo espanhol rejeitou conceder maior autonomia à Catalunha em relação à arrecadação e gestão de impostos. Diante da decisão, o presidente da região, Artur Mas, se comprometeu a organizar um referendo.

"Nós vamos votar", afirmou Mas, após ter assinado solenemente o decreto sobre o referendo no Palácio da Generalitat, sede do governo catalão. A frase foi usada pelos partidários da independência durante uma manifestação que levou milhares de catalães às ruas de Barcelona no dia 11 de setembro, celebrado como o "Dia da Catalunha"

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.