Acessar o conteúdo principal
Ucrânia/Crise

Kiev prepara resposta militar e econômica contra rebeldes

O separatista pró-Rússia Alexander Zakharchenko chegando para cerimônia de tomada de posse no teatro de Donestk. 4 de novembro de 2014.
O separatista pró-Rússia Alexander Zakharchenko chegando para cerimônia de tomada de posse no teatro de Donestk. 4 de novembro de 2014. REUTERS/Maxim Zmeyev

O governo ucraniano prepara uma resposta para isolar os separatistas do leste que elegeram recentemente seus líderes para as regiões de Donetsk e Lugansk. O contra-ataque será em duas frentes: militar e econômica.

Publicidade

Kiev se prepara para enfrentar uma nova ofensiva dos rebeldes e para isso vai concentrar parte de suas forças para defender o porto de Mariupol, no mar de Azov. Esta é a última grande cidade ainda controlada pelo exército ucraniano onde a tensão ainda é grande.

Depois da renovação do parlamento, há dez dias, e das eleições de domingo nos territórios separatistas, os combates entre o Exército e rebeldes se intensificaram na região de Donetsk. Durante a madrugada desta quarta-feira (5), um tiro de obus matou um civil e danificou quatro casas.

O presidente Petro Porochenko pretende ainda garantir a segurança de duas grandes cidades de maioria russófona na região norte da Ucrânia: Karkiv e Dnipropetrosk, que acolhem feridos dos confrontos.

Há vários dias, Kiev denuncia a chegada maciça de equipamentos militares vindos da Rússia em áreas controladas pelos rebeldes. Diversos comboios militares são vistos, mas é difícil determinar sua origem.

A OTAN afirma que Moscou continua apoiando os rebeldes, com treinamento, fornecimento de armas e equipamentos e envio de forças especiais ao leste da Ucrânia.

Represálias no setor econômico

No plano econômico, o governo ucraniano estuda opções para sufocar os separatistas e entre as opções estão cortes no fornecimento de gás e energia para os territórios controlados pelos rebeldes.

A decisão é considerada difícil porque vai tornar ainda mais complicada a vida da população que já paga um preço alto devido à guerra.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.