Acessar o conteúdo principal
Bélgica/Terrorismo

Polícia da Bélgica mata dois homens que preparavam atentado terrorista

Polícia belga isolou local da operação antiterroristas em Verviers para investigação.
Polícia belga isolou local da operação antiterroristas em Verviers para investigação. REUTERS/Stringer

Uma vasta operação antiterrorismo deixou dois mortos e um ferido nesta quinta-feira (15), na cidade de Verviers, na Bélgica. A polícia abateu os suspeitos que, segundo as autoridades locais, teriam combatido com jihadistas na Síria e estariam se preparando para realizar um atentado. O nível de alerta foi elevado em todo o país. Ainda não há indícios concretos de ligação com os ataques terroristas ocorridos na semana passada na França. 

Publicidade

A ação da polícia em Verviers, no leste do país, fazia parte de uma ampla operação lançada pelas autoridades de luta contra o terrorismo na Bélgica. Por volta das 18h no horário local (15h em Brasília), as forças especiais cercaram uma antiga padaria perto da estação de trens, no centro da cidade.

De acordo com o procurador de justiça Thierry Werts, os suspeitos, que estavam munidos com metralhadoras de guerra, abriram fogo contra a polícia quando foram abordados. Segundo ele, mesmo após terem sido atingidos, os homens continuaram atirando. “Nenhuma testemunha ou policial foi ferido” na operação, explicou, durante uma conferência concedida à imprensa na noite de quinta-feira.

A ação da polícia visava um grupo de homens que estiveram recentemente na Síria. Segundo o canal de televisão local RTL-TVI, a operação tinha como alvo três jovens que estavam no território sírio, onde combateram junto com jihadistas, e que tiveram seus telefones grampeados ao voltarem para a Bélgica, na semana passada.

Bélgica seria alvo de atentados "iminentes"

Segundo as autoridades locais, os três homens estariam preparando um atentado "iminente" visando as forças da polícia. "Evitamos um banho de sangue", declarou ao canal de televisão RTBF, a ex-ministra belga da Justiça, Laurette Onkelinx. O nível de alerta no país foi elevado de 2 para 3, em uma escala que vai até 4. 

Verviers é considerada, assim com algumas cidades periféricas da Bélgica, como um celeiro de radicalização islâmica no país. A operação desta quinta-feira também visou vários bairros da capital Bruxelas. De acordo com dados oficiais, 184 belgas teriam migrado para lutar pelo jihad, dos quais 101 voltaram para a Europa.

Não há ligação com atentados de Paris

A justiça tenta descobrir se o grupo abatido na Bélgica estaria ligado com os ataques da semana passada na França. Mas de acordo com o procurador de justiça Eric Van Der Sijpt, “nenhuma relação com os atentados de Paris foi estabelecida até agora”.

O premiê belga, Charles Michel, organizou uma reunião de crise como os ministros do Interior, Jan Jambon, e da Justiça, Koen Geens, logo após a operação de Verviers.
 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.