Acessar o conteúdo principal
Ucrânia/Rússia

Em Munique, Porochenko exibe documentos russos achados no leste da Ucrânia

O presidente ucraniano, Petro Porochenko, exibe documentos russos "encontrados" no leste da Ucrânia.
O presidente ucraniano, Petro Porochenko, exibe documentos russos "encontrados" no leste da Ucrânia. REUTERS/Michael Dalder

Em plena coletiva de imprensa na Conferência de Segurança, que acontece em Munique, Alemanha, o presidente ucraniano, Petro Porochenko, exibiu neste sábado (7), para os jornalistas, passaportes e documentos de identidade de soldados russos para “provar a agressão e a presença de tropas russas” combatendo ao lado dos rebeldes no leste do país. Kiev, Moscou, Paris e Berlim voltam a conversar sobre um possível acordo de paz neste domingo.

Publicidade

As forças governamentais de Kiev declararam que os separatistas pró-Russia ampliaram os bombardeios no leste do país, além de reunir tropas para um aparente ataque às cidades de Marioupoul e Debaltseve. Uma unidade de artilharia estaria cavando trincheiras e realizando exercícios militares em uma fazenda abandonada no vilarejo de Olenivka, a cerca de 15 km ao sul de Donetsk.

A Conferência de Segurança, que acontece no sul da Alemanha, reúne chefes de governo e de Estado, ministros da Defesa e do Exterior, além de militares e especialistas de dezenas de países. A Ucrânia é um dos assuntos em pauta. Porochenko alegou que os documentos russos que ele mostravam foram encontrados na região em disputa.

Porochenko mais os presidentes da Rússia, Vladimir Putin e da França, François Hollande, além da chanceler alemã, Angela Merkel, retomam no domingo (8), as discussões sobre a paz no leste da Ucrânia. A reunião telefônica vai dar continuidade às negociações iniciadas na noite de sexta-feira (6), em Moscou, cujos detalhes não foram revelados.

Evitar “guerra total”

Merkel e Hollande se deslocaram até o Kremlin, onde foram recebidos por Putin. As discussões avançaram durante a noite de sexta-feira, mas sem conclusões. O objetivo, segundo o presidente francês, é “evitar uma guerra total” no leste da Ucrânia, entre militares e separatistas pró-Rússia.

“As discussões foram produtivas e substanciais”, declarou o porta-voz do governo russo, Dmitri Peskov. Ele acrescentou a possibilidade de um “documento comum” integrando as proposições franco-alemãs e as condições impostas pelas partes russa e ucraniana. Um “balanço provisório” será estabelecido neste domingo, após a conferência telefônica entre os quatro líderes, informou.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.