Acessar o conteúdo principal
Espaço

Dados enviados por robô Philae reforçam teoria sobre surgimento de vida na Terra

A primeira imagem do cometa Chury feita pelo robô Philae.
A primeira imagem do cometa Chury feita pelo robô Philae. AFP PHOTO / ESA/Rosetta/Philae/CIVA

Teria a vida sido semeada na Terra por uma “chuva de estrelas cadentes”? Essa teoria acaba de ganhar alguns pontos de credibilidade após as análises das primeiras imagens enviadas pelo robô Philae. Segundo estes dados, publicados nesta sexta-feira (31) na revista Science, o cometa Chury, onde está o robô, carrega compostos orgânicos “que podem ter levado a vida” ao nosso planeta.

Publicidade

As equipes científicas tiveram dificuldades de comunicação com Philae, depois que o robô “acordou”, na sequência de uma aterrissagem conturbada no cometa Chury, em 12 de novembro de 2014. Mesmo assim, ele conseguiu trabalhar bastante na primeira parte de sua missão. Os cientistas terminaram a análise dos primeiros dados enviados em novembro.

As informações comprovam a importância de se estudar os cometas, já que eles guardam vestígios da formação do sistema solar, há 4,5 bilhões de anos. E Chury não foge à regra. A equipe de François Raulin, diretor do instrumento COSAC, que integtra Philae, detectou a presença de pelo menos 15 compostos orgânicos.

“Estes compostos são do tipo que possibilitam a química prebiótica, ou seja, a química que acreditamos ter dado origem à vida na Terra há quatro bilhões de anos”, explica o cientista.

Terra ameaçada por cometas

Na época do surgimento da vida, o sistema solar ainda era jovem. Teriam sido, portanto, os cometas que trouxeram estes tijolinhos iniciais de vida para a Terra. Com as descobertas de Philae, a hipótese ganha crédito. Jean-Pierre Bibring, diretor científico do robô, diz que a Terra foi “semeada” pelos cometas.

Chury deve continuar a enviar  dados ainda mais impressionantes. O cometa está cada vez mais ativo, à medida em que se aproxima do sol. No dia 13 de agosto, ocorrerá a maior aproximação entre os dois astros, antes de Chury partir novamente para longe no espaço.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.