Acessar o conteúdo principal
Áustria/Migrantes

Áustria confirma morte de 71 migrantes em caminhão frigorífico

No caminhão frigorífico à beira de uma rodovia na Áustria, foram encontrados 71 corpos, provavelmente de refugiados sírios, em estado de decomposição, nesta quinta-feira (26).
No caminhão frigorífico à beira de uma rodovia na Áustria, foram encontrados 71 corpos, provavelmente de refugiados sírios, em estado de decomposição, nesta quinta-feira (26). REUTERS/Heinz-Peter Bader

A polícia austríaca confirmou nesta sexta-feira (28) a morte de 71 migrantes no caminhão frigorífico encontrado ontem em uma rodovia no leste do país. Entre as vítimas, quatro são crianças. Três pessoas, entre eles o proprietário do veículo, foram presas na Hungria e estão sendo interrogadas.

Publicidade

O caminhão de uma marca eslovaca de frios, mas com placa da Hungria, porta de entrada dos migrantes na Europa, estava abandonado na estrada. Segundo a polícia, os corpos dos refugiados, provavelmente refugiados sírios, estavam em estado de decomposição.

Entre os 71 migrantes, havia 59 homens, oito mulheres e quatro crianças, uma menina de dois anos e três meninos de 8, 9 e 10 anos. Um documento de viagem sírio foi encontrado e a polícia descartou que a origem das vítimas seja africana.

Três presos

De acordo com o porta-voz da polícia austríaca, Hans Peter Doskozil, três pessoas foram detidas na Hungria, entre eles um búlgaro de origem libanesa, que seria o proprietário do caminhão. Os outros dois detidos, outro búlgaro e um húngaro, "provavelmente devem ser os motoristas do veículo", indicou Doskozil.

O caminhão frigorífico foi encontrado nesta quinta-feira (27) em um estacionamento de uma rodovia no leste da Áustria, próximo à fronteira com a Hungria. Os médicos-legistas trabalharam durante toda essa madrugada na retirada dos corpos do veículo.

No momento da descoberta macabra, a chanceler alemã Angela Merkel estava em Viena, participando de uma cúpula de líderes dos países bálticos sobre essa que é a maior crise migratória desde a Segunda Guerra Mundial. Para Merkel, a tragédia com os migrantes na Áustria é um "aviso" para os europeus.

Novo recorde de migrantes

Ontem, a Hungria bateu um novo recorde de entrada de migrantes: 3.200 pessoas atravessaram a fronteira vindas da Sérvia. A reportagem da RFI no local constatou que cerca 50 ônibus, transportando 2.500 pessoas, principalmente refugiados, deixaram a capital da Sérvia em direção ao norte da Hungria.

Os migrantes têm conseguido atravessar a fronteira serbo-húngara seguindo a trilha de uma estrada de ferro desativada. O muro com grade e cerca de arame farpado construído pelo governo da Hungria, em fase de finalização, não passa no local. Os migrantes encontram informações sobre o caminho nas redes sociais.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.