Acessar o conteúdo principal
Escândalo

Volkswagen será investigada por fraude com agravante na França

A montadora alemã Volkswagen vai enfrentar vários processos na justiça francesa.
A montadora alemã Volkswagen vai enfrentar vários processos na justiça francesa. REUTERS/Stefan Wermuth

O Ministério Público de Paris abriu, nesta sexta-feira (2), um inquérito preliminar contra a Volkswagen para investigar responsabilidades na instalação de softwares de falsificação de dados de emissões poluentes em quase 1 milhão de  veículos a diesel vendidos na França. Devido ao perigo que o dispositivo representa para a saúde, o inquérito vai considerar o crime com agravante.

Publicidade

A abertura do inquérito é baseada nas diversas informações divulgadas pela imprensa e também pela denúncia feita na quinta-feira (1) pelo vice-presidente do conselho regional da Île-de-France, onde se encontra a capital, Paris.

A investigação vai ser realizada pela agência que luta contra agressões ao meio ambiente e à saúde pública (Oclaesp, na sigla em francês) e também pela agência que combate a corrupção e as infrações financeiras e fiscais (OCLCIFF). A lei prevê penas de até cinco anos de prisão e € 600 mil por crime com agravante, segundo informações de fontes judiciárias.

Outros processos

A Direção geral de concorrência, do consumo e da repressão a fraudes (DGCCRF), ligada ao ministério da Economia, abriu na quarta-feira (30) uma investigação preliminar para saber se a Volkswagen manipulou os dados de emissão de poluentes como nos Estados Unidos. Essa investigação é administrativa e não penal e os resultados são esperados até o mês de dezembro.

Proprietários de carros e associações de defesa do Meio Ambiente na França também entraram com ações na justiça contra a montadora alemã Volkswagen.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.